O crime que a indústria alimentícia comete contra as crianças

Os pais acham que estão mantendo os filhos seguros ao se certificar que não há traficantes em volta da escola ou que a criança não conversa com estranhos. Acontece que há um outro vilão, muitas vezes mascarado, que vem tomando as vidas das crianças bem de frente aos olhos dos pais. É a indústria alimentícia. Ela foca suas estratégias maléficas nas crianças porque, uma vez que as conquista, a pessoa adquiri maus hábitos para a vida toda e se torna refém dela. Esse tema absolutamente assustador é o assunto principal tratado no documentário Muito Além do Peso, da diretora Estela Renner (a mesma que denunciou a publicidade infantil no documentário Criança, a alma do negócio).

E se você acha que é exagero, analise esses números levantados no documentário:

– Em 35g de refresco de fruta em pó, há 28g de açúcar e somente 1% de suco de fruta;

– Um pacote de biscoito recheado tem 30g de gordura e 50g de açuúcares, equivalente a 8 pães franceses;

56% dos bebês tomam refrigerante frequentemente antes do primeiro ano de vida;

– O brasileiro consome cerca de 51kg de açúcar por ano;

– A criança brasileira passa em média 3 horas na escola e 5 horas em frente a TV.

O documentário ainda mostra outros fatos alarmantes, como crianças que confundem batata com cebola e pimentão com abacate, e escolas onde correr no recreio se tornou proibido. Fatos que mostram que, mais uma vez, o dinheiro passou na frente da qualidade de vida e saúde das pessoas, num mercado totalmente sem escrúpulos que, secretamente, vai condenando nossas crianças a um futuro comprometido:

O documentário está em cartaz em vários cinemas do Brasil. Veja onde você pode assistí-lo aqui.