Tome o café que alguém pagou ou deixe um café pago para alguém

Fomos conhecer um café na Vila Madalena que pratica o “café compartilhado“, um sistema no qual você toma um café pago por alguém e pode fazer a mesma gentileza: deixar um café pago para outra pessoa. Esse hábito do “café pendente” surgiu por conta do livro The Hanging Coffee, no qual um personagem toma seu café e ao pagar a conta deixa pago dois cafés: o seu e um pendente para o próximo cliente que vier.

Cheguei ao Ekoa Café sem avisar, sem marcar horário, simplesmente fui. Chegando lá já vi um quadro falando sobre o café compartilhado, e que haviam 3 cafés cedidos, vejam o quadro (quando tirei a foto já havia sido apagado um dos cafés) :

cafe_compartilhado

Então, junto com o café, chegou um simpático bilhete anônimo da pessoa que o deixou pago:

cafe_compartilhado2low

E tomei o café com uma sensação mais do que boa de fazer parte dessa “corrente do bem”. Posteriormente, pedi pra falar com a proprietária, e então a Marisa me contou que realmente a inspiração veio por conta do livro citado acima, que a ideia funciona há 3 anos, e que desde então já ouviu várias histórias inspiradoras por conta desses atos de bondade, onde a citação “Gentileza gera Gentileza” é elevada a um outro patamar.

Marisa me contou também que escolheu o café como o ‘objeto’  de compartilhamento por conta do custo ser mais acessível, mas que já houveram pessoas que pagaram almoços, pratos específicos, sobremesas e tudo mais que possa ser compartilhado com o próximo. Disse ainda que compartilha da mesma ideia que eu, de que é uma eterna otimista, e fica impressionada com a quantidade de pessoas que duvidam que esse tipo de ideia não daria certo no Brasil, duvidando se o café será entregue e por aí vai.

Fica aqui uma grande lição para todos nós de que sim, temos Razões para Acreditar num mundo melhor. E para quem está se perguntando, sim, também deixei um café compartilhado com um bilhetinho.

A história que me fez conhecer o “café pendente” foi essa aqui:

“O café pendente”

“Entramos em um pequeno café, pedimos e nos sentamos em una mesa. Logo entram duas pessoas:
- Cinco cafés. Dois são para nós e três “pendentes”.
Pagam os cinco cafés, bebem seus dois e se vão. Pergunto:
- O que são esses “cafés pendentes”?
E me dizem:
- Espera e vai ver.
Logo vêm outras pessoas. Duas garotas pedem dois cafés – pagam normalmente. Depois de um tempo, vêm três advogados e pedem sete cafés:
- Três são para nós, e quatro “pendentes”.
Pagam por sete, tomam seus três e vão embora. Depois um rapaz pede dois cafés, bebe só um, mas paga pelos dois. Estamos sentados, conversamos e olhamos, através da porta aberta, a praça iluminada pelo sol em frente à cafeteria. De repente, aparece na porta, um homem com roupas baratas e pergunta em voz baixa:
- Vocês têm algum “café pendente”?

Esse tipo de caridade, apareceu pela primeira vez em Nápoles. As pessoas pagam antecipadamente o café a alguém que não pode permitir-se ao luxo de uma xícara de café quente. Deixavam também nos estabelecimentos, não só o café, mas também comida. Esse costume ultrapassou as fronteiras da Itália e se difundiu em muitas cidades de todo o mundo.”

cafe_compartilhado3

ekoa4

Alguns bilhetes:

cafe_compartilhado_baixa Untitled wpid-080912155228

`