Seleção Hypeness: 15 surpreendentes áreas verdes criadas pra revitalizar centros urbanos

Com o espaço urbano ocupando cada vez mais espaço no planeta, cresce a preocupação em relação à segurança alimentar, mudanças climáticas e, acima de tudo, sobre como tornar as selvas de concreto um pouco mais verdes, agradáveis e ‘respiráveis’. Por isso, e como o tema da sustentabilidade é tão importante para o Hypeness, a Seleção Hypeness de hoje é uma compilação de áreas verdes que captam nossa atenção.

Reunimos nesse post alguns belos exemplos das chamadas urban farms que abrem, de fato, o caminho para uma mudança real no futuro. E, para que não pense que o Brasil está sempre atrás dos outros, começamos a lista com um belo modelo de prática sustentável na periferia de São Paulo:

1. Hortas ComunitáriasBrasil

espaçosverdes1

O projeto da ONG Cidades sem Fome já transformou 21 terrenos públicos e particulares da Zona Leste de São Paulo em hortas comunitárias. Além de alimentar a população de baixa renda com alimentos de valor nutritivo, o foco do projeto é empregar as pessoas em projetos de agricultura urbana, sobretudo por meio do plantio e venda de hortaliças orgânicas

2. PasonaJapão

espaçosverdes2

Em Chiyoda-ku, um distrito no centro de Tóquio, no Japão, um prédio chama a atenção em um movimentado cruzamento: das janelas, brotam galhos e folhagens em direção à rua. Quem entra no edifício, pertencente à Pasona, uma agência de empregos, precisa dar apenas alguns passos para alcançar a sala de cultivo hidropônico de verduras e o arrozal.

Pois é, há uma fazenda na sede da empresa. Em todo o prédio, a empresa consegue uma produção de 250 pés de alface por semana – todos destinados ao refeitório da companhia, no nono andar. Há ainda plantios com terra, distribuídos ao longo dos corredores do edifício. Em uma área para reuniões no segundo andar, por exemplo, funcionários dividem espaço com tomates, mostardas e brotos de soja.

3. Aeroporto Internacional O’HareEstados Unidos

espaçosverdes3

O principal aeroporto da cidade americana de Chicago cultiva ervas frescas no próprio local para usá-las nos pratos servidos aos viajantes. O local possui uma horta hidropônica orgânica com mais de 1.000 plantas e cerca de 44 espécies diferentes. Entre elas: acelga, rúcula, manjericão, cebolinha, coentro, endro, sálvia, tomilho, orégano, flores comestíveis, alfaces mistas e uma variedade de pimentas.

4. Awaji YumebutaiJapão

espaçosverdes4

Trata-se de um centro de conferências, hotéis e memorial, construído na ilha de Awaji em 1995, depois do Grande Terremoto de Hanshin. O grande destaque é o jardim de nível 100 (ou em japonês – hyakudan’en), que é composto de 100  estufas, cada uma delas com plantas bem diferentes.

5. Cloud MountainCingapura

espaçosverdes5

Conservatório climatizado localizado no Gardens by the bay, um jardim botânico futurista que se estende por 101 hectares numa área que no passado já foi mar, mas que foi aterrada. Repleta de orquídeas, a montanha ainda tem uma cachoeira na parte traseira.

6. Parkroyal HotelCingapura

espaçosverdes6

Esse hotel abriga 15 mil m² de jardins, incluindo todo o verde da área de lazer, ao redor e em volta do hotel, e algumas das paredes dos corredores, revestidas de plantas.

7. Edifício  Acros FukuokaJapão

espaçosverdes7

Esse prédio tem terraços enormes em que foram plantadas inicialmente mais de 35 mil plantas de 76 espécies  — e que hoje incluem 50 mil plantas de 120 variedades — que parecem cascatear dos 60 m de altura até encontrar o nível térreo.

8. Biblioteca Pública de VancouverCanadá

espaçosverdes8

A segunda maior biblioteca pública do Canadá empresta cerca de 8 milhões de itens por ano. Possui um impressionante telhado ecológico de aproximadamente 1.850 metros quadrados.

9. Athenaeum HotelInglaterra

espaçosverdes9

Este jardim vertical de oito andares no coração do centro de Londres abriga um ecossistema diversificado de plantas, insetos, flores e pássaros.

10. Universidade NanyangCingapura

espaçosverdes10

O prédio da Escola de Arte e Design da universidade possui um telhado verde, cheio de relva, que serve para isolar o calor, mantendo assim a temperatura ambiente e a absorção da água da chuva.

11. High Line ParkEstados Unidos

espaçosverdes11

No lugar de vagões de carga, canteiros com plantas, jardins, bancos de madeira elegantes e espreguiçadeiras, guarda-sóis, pista exclusiva para pedestres, nada de semáforos. Assim é o High Line, parque nova-iorquino erguido sobre uma antiga linha férrea da cidade, que se estende por mais 10 quarteirões no bairro de Chelsea, sudoeste de Manhattan.

12. Public Farm 1Estados Unidos

espaçosverdes12

Hortas públicas criadas no Queens, em Nova York. A construção utilizou materiais reutilizáveis e biodegradáveis, como tubos de papelão que serviram como jardineiras. Foram dispostas ainda bombas de irrigação que operam graças a 18 módulos alimentados de energia solar.

13. Hotel Reina RojaMéxico

espaçosverdes13

Esse badaladíssimo hotel da Playa del Carmen disponibiliza toda sua estrutura de lazer em um terraço verde repleto de árvores e plantas.

14. Yau Ma Tei FarmHong Kong

espaçosverdes14

Área ao lado de Mong Kok, onde um grupo de artistas, designers e produtores  incentivam com instalações nas sacadas das casas a redução da pegada de carbono.

15. Jardim da Especulação CósmicaEscócia

espaçosverdes15

Com 25 jardins diferentes, o complexo representa a história da formação do Universo. O presente ocupa a parte mais alta da área. Conforme descem os degraus, os visitantes vão em direção ao passado, ao mesmo tempo que aprendem sobre 13 bilhões de anos de evolução cósmica.

faixa-selecao-hypeness