Infográfico mostra como era a rotina de grandes criativos da história

É bastante comum imaginarmos escritores, pintores e compositores queimando o óleo da meia-noite, pulando refeições e trabalhando febrilmente em busca da inspiração verdadeira. Será?

Bom, nem pra todos. Na verdade, Tchaikovsky e Charles Dickens, por exemplo, eram dorminhocos. Immanuel Kant fazia questão de visitar o bar todos os dias. E Auden, Milton e Beethoven mantiveram os horários de trabalho precisos. Quem mostra essas curiosidades é o infográfico Creative Routines, onde são catalogados rituais diários de grandes gênios da nossa civilização. Jane Austen a Andy Warhol, uma bela coletânea de curiosidades sobre a rotina das pessoas mais criativas da história.

Se você é um artista, trata-se de um guia muito útil. Especialmente para você não se sentir culpado ao tomar um cochilo depois do almoço – Thomas Mann e Charles Darwin adoravam.

Dá uma olhada em alguns dos exemplos abaixo:

criativos2

Depois de dormir, Kant curtia tomar um chá fraco e fumar um cachimbo, oferecendo a si mesmo um período de meditação. De seguida, lia até à hora das aulas. Ele ensinou Lógica, dentre outros cursos, por 40 anos e foi um professor extraordinário. Depois das aulas, Kant seguia habitualmente para um pub, onde consumia carne e bebia vinho, na única refeição a sério do seu dia. Seguia-se um período de caminhada, de visitas e de leitura, até voltar a dormir.

criativos3

Maya Angelou acordava e tomava um café, antes de dar seu passeio diário. De seguida, vinham longas horas de trabalho, sempre em quartos de hotéis ou motéis. Quando terminava, Angelou relia o trabalho, até que chegava a hora do banho, de preparar o jantar (sim, os gênios também fazem esse tipo de coisa) e reler novamente o que escreveu ao longo do dia, desta vez para o marido.

criativos4

Mozart dormia, se vestia, como qualquer pessoa, e começava imediatamente a compor. Seguiam-se aulas, o almoço e algum convívio social até à hora de começar compondo de novo ou de tocar em shows. Cortejar Constanze, a mulher, era tarefa diária deste criativo, que ainda tinha tempo de compor de noite, por vezes até à 1h da manhã. Mozart se levantava habitualmente às 6h da manhã.

criativos5

Depois de uma boa noite de sono, Beethoven se levantava pra preparar seu próprio café, algo que levava muito a sério. Ele decidiu que usaria 60 grãos por copo e, muitas vezes, contava-os um a um, pra ter certeza que era a quantidade certa (os gênios têm algumas manias, também). Seguia-se longo período de composição, até à hora do jantar, regado com vinho. Só depois disso Beethoven dava uma longa e revigorante caminhada, levando sempre um lápis e umas folhas de papel musical no bolso. Depois, a paragem em um boteco pra habitual leitura do jornal, até a uma simples ceia, seguida de um copo de cerveja e de um cachimbo.

criativos6

Thomas Mann era homem simples e bem organizado, no que respeita a horários – acordar, tomar café, banho, escrever durante umas horas até ao almoço, leitura, cochilo, chá com a famíla, leitura de artigos e críticas literárias, um passeio e o dia fechado com convidados, levando e gravando no gramofone. Pelo meio, Mann era homem para deitar alguns cigarros abaixo.

criativos7

Darwin dava sempre um passeio matinal antes de tomar seu café da manhã sozinho. Depois, se focava ininterruptamente no trabalho, lendo correspondência e até pedindo à mulher que lhe lesse as cartas escritas pela família. Mais trabalho antes da hora do almoço e um tempo pra passear Polly, o fox terrier do casal. Almoço, tempo pra ler o jornal, escrever algumas cartas e dar um cochilo também. Depois disso, mais uma caminhada para acordar, arrumar algumas pontas soltas do trabalho e tirar um tempo pra ociosidade e preguiça, descansando enquanto Emma, a mulher, lhe lia algum romance. De noite, Darwin comia um ovo acompanhado por chá, jogava gamão com Emma e lia livros científicos. Até adormecer de novo, o poeta, filósofo e naturalista, grande figura do século XIX, ficava na cama resolvendo problemas.

criativos8

Honoré de Balzac trabalhava tantas horas, escrevendo, que seus dias não eram muito diferentes uns dos outros. Tirava um cochilo, sim, mas depois bebia quantos copos de café preto fossem precisos. Fazia um pouco de exercício antes de tomar um banho e receber os convidados.

Untitled-6

Confira o infográfico completo.