O mundo é injusto. E esse experimento encontrou uma forma incrível de provar esse fato.

O mundo é injusto – tire proveito disso. Pelo menos é o que sugere um controverso comercial da Forbes feito pela Y&R da República Tcheca. A ideia era descobrir como o tipo de roupa (e a aparência) que uma pessoa usa influencia os acontecimentos em situações de emergência.

Para isso foi contratado um ator, que simulou um mal estar em meio a uma das mais famosas praças de Praga, capital do país. A experiência foi gravada e mostra a cena em duas versões: em uma delas o ator usava roupa comum, enquanto na segunda estava de terno e gravata.

Quer ver a diferença nas reações das pessoas? Então aperte o play e se surpreenda – ou não (caso o seu tcheco não esteja nos melhores dias, pode ativar as legendas em inglês):

A reação das pessoas ao ver o homem com roupas comuns cair ao chão é de pura indiferença. O ator demorou 8 minutos para ser abordado e até mesmo o policial que o ajudou ficou em dúvida sobre o que iria fazer. No segundo caso, 15 segundos foram mais que suficientes para mobilizar as pessoas que estavam por perto. Observe: assim que a primeira pessoa vai ao encontro do homem no chão, diversas outras se mobilizam.

Comercial da Forbes

Comercial da Forbes

Comercial da Forbes

Comercial da Forbes

Comercial da Forbes

Comercial da Forbes

Comercial da Forbes

Comercial da Forbes

De acordo com o Dr. Martin Pastrnak, psicólogo que participa do vídeo, o fenômeno é chamado de “difusão de responsabilidade“. Isso acontece quando a pessoa se sente na necessidade de ajudar, mas por algum motivo espera que o outro o faça. No vídeo, não é explicado o porque da roupa ser um diferencial, mas o fato é enfatizado. “A vida não é justa. Tenha uma vantagem injusta. Forbes”, diz a mensagem que encerra o vídeo.