Campanha tocante mostra porque algumas mulheres no mundo estão acompanhando a Copa

Uma campanha polêmica tem sacudido o Reino Unido e agora o mundo. A #StandUpWorldCup, lançada pela Tender Education and Arts Organization, traz um vídeo que alerta: “ninguém queria mais que a Inglaterra ganhasse do que as mulheres“, referindo-se à Copa do Mundo e à desclassificação da seleção inglesa.

Isso porque segundo a organização, a violência doméstica cresce 38% quando o time fica fora do campeonato mundial. No vídeo, uma mulher aflita e solitária assiste ao final da última partida; com olhos arregaladas e expressão intensamente assustada, ela desliga a TV e já aguarda pelo pior. A humilhação em campo passa a se refletir nas mulheres que sofrem abusos de seus parceiros, se é que podemos chamá-los dessa maneira.

A ideia da campanha foi baseada num estudo do ex-policial e criminologista Dr. Stuart Kirby, que acompanhou os números de agressão doméstica durante as três últimas Copas do Mundo. Possivelmente furiosos, ou até mesmo bêbados, os homens descontam suas frustrações futebolísticas nas companheiras; mas o estudo também aponta que, mesmo quando a Inglaterra ganha um jogo, os níveis chegam a cerca de 26%.

Em virtude dos números, a polícia se fez mais presente durante este período, emitindo avisos a homens e mulheres antes mesmo do jogo inicial do time e ainda equipando-se de um grupo de inteligência focado em violência doméstica dentro de suas salas de controle.

Assista ao impactante vídeo da campanha abaixo:

standupwc

standupwc2

 “Violência doméstica cresce 38% quando a Inglaterra é eliminada da Copa do Mundo”.