Os cafés onde voluntários consertam coisas de graça para protestar contra a obsolescência programada

Você já ouviu falar que os produtos de hoje em dia são feitos para durar pouco? Se antes um guarda-chuva durava anos, hoje ele quebra na primeira tempestade. Se antes uma televisão ficava na sala por 5, 10 anos, hoje ela é trocada a cada 2 ou 3. A essa curta vida útil dos produtos se dá o nome de obsolescência programada.

Mas trocar de TV, carro ou celular não traz apenas o benefício da tecnologia. É preciso também pensar nos danos que isso traz para o meio ambiente. Foi assim que surgiu o Repair Café, um conceito de café em que as pessoas de uma vizinhança se reúnem para consertar objetos quebrados em vez de jogá-los fora e comprar novos.

O primeiro Repair Café do mundo foi criado em Amsterdã, na Holanda, por Martine Postma. Em um determinado dia da semana, voluntários se reúnem para consertar itens que vão de brinquedos quebrados e roupas descosturadas a secadores de cabelo que não funcionam mais. Todos os reparos são feitos gratuitamente, como em uma troca de gentilezas e aprendizado entre os moradores da região. A ideia deu tão certo que hoje existem mais de 300 Repair Cafés em mais de 10 países do mundo. No Brasil há um único Repair Café, que acontece através da ANDES e fica em Santos (SP).

Que tal levar essa ideia para outras cidades?

Repair Café

Repair Café

Repair Café

Repair Café

Repair Café

Repair Café

Repair Café

Repair Café

Repair Café

Repair Café

Repair Café

Repair Café

Repair Café

Repair Café

Todas as fotos © Repair Café