Para melhorar o espaço onde vive, aposentado planta mais de 16 mil árvores em São Paulo

A cidade fornece a você a infraestrutura necessária para o dia a dia, a vegetação, a água e um ambiente pronto para, bem ou mal, viver. Mas o que você dá à cidade? Como forma de retribuir uma vida inteira em São Paulo, o aposentado Hélio da Silva, de 62 anos, já plantou, por conta própria, mais de 16 mil árvores ao longo do córrego de Tiquatira, na Penha, região leste da cidade.

Entre jacarandás, imbuias, ingás e pitangueiras, são mais de 170 espécies, a maioria nativas da mata atlântica, que deram origem a um parque linear. Ao caminhar entre as árvores e mudas recém plantadas, o aposentado demonstra conhecer as espécies e se orgulhar do trabalho feito. “São Paulo me deu tudo. Só estou retribuindo”, afirma ele, que chegou a gastar R$ 2 mil mensais com mudas e adubos para as árvores, que são plantadas aos fins de semana.

Se no início da jornada, há 10 anos, os comerciantes da região não gostaram muito da ideia, já que as árvores prejudicavam a visão das placas do comércio entre as rodovias que cercam o córrego, hoje o parque é movimentado, atraindo pessoas para a prática de exercícios físicos – além de, é claro, deixar Penha mais bonita.

Esperar dos governantes a solução para todos os problemas é fácil, mas se dedicar a algo pela sua cidade e pelo futuro, como fez Hélio da Silva com suas 16 mil árvores, é para poucos.

Aposentado planta mais de 16 mil árvores em São Paulo

Aposentado planta mais de 16 mil árvores em São Paulo

Aposentado planta mais de 16 mil árvores em São Paulo

Aposentado planta mais de 16 mil árvores em São Paulo

Aposentado planta mais de 16 mil árvores em São Paulo

Aposentado planta mais de 16 mil árvores em São Paulo

Todas as fotos © Pétala Lopes