A fazenda indoor inovadora com luzes LED que não usa agrotóxicos e pode revolucionar o mundo agrícola

As pequenas fazendas produzem frutas e vegetais com qualidade, porém, em quantidade limitada. Por outro lado, grandes fazendas produzem em grande quantidade, mas nem sempre com a qualidade ideal (principalmente devido ao uso de agrotóxicos). Depois de a humanidade passar séculos pensando em como otimizar a agricultura, um estudioso das plantas, em parceria com a GE Reports, conseguiu chegar à solução perfeita para produzir em quantidade sem pecar na qualidade. O segredo? Tecnologia.

No leste do Japão, Shigeharu Shimamura transformou uma antiga fábrica de semicondutores em uma verdadeira indústria de alfaces. Do tamanho de meio campo de futebol, a fazenda high tech é capaz de produzir até 10 mil cabeças de alface por dia, gastando menos água e com uma porcentagem de perda 40% menor. Para isso, foi preciso trocar a plantação horizontal por prateleiras e a luz solar por lâmpadas LED inteligentes. “Eu sabia como plantar bons vegetais de forma biológica e eu queria integrar esse conhecimento à tecnologia”, disse Shimamura.

As alfaces são plantadas em 18 racks que têm 15 andares cada um. Elas são irrigadas de forma inteligente e a fazenda usa apenas 1% da quantidade de água normalmente empregada em plantações. O sistema criado conta com mais de 17 mil lâmpadas LED e permite que a planta desenvolva mais do que o dobro de minerais e vitaminas do que em uma plantação comum.

Ao plantar em um ambiente 100% controlado, evita-se não só a perda de vegetais e frutas devido a tempestades, ventos, e insetos, como permite-se aumentar a produção sem colocar em risco a qualidade. Temos aí o que pode ser o início da industrialização da agricultura.

Será que esta pode ser a chave para resolver o problema da falta de alimentos no mundo?

alface-industrial1

alface-industrial3

alface-industrial4

alface-industrial5

Abaixo um vídeo, legendado em inglês, com mais detalhes sobre a ideia, que ganhou força depois do desastre nuclear em Fukushima, Japão, no ano de 2011.

Todas as fotos © GE