Vacina contra vírus HIV começa a ser testada na África do Sul

A África do Sul é o país que mais sofre com o HIV no mundo. Em 2012, uma pesquisa concluiu que existiam nada menos que 6,1 milhões de sul africanos soropositivos (em uma população de 52 milhões), sendo que 240 mil deles morrem todos os anos devido à doença. Não é a toa, portanto, que o país foi escolhido para participar de um teste clínico de uma nova vacina que está sendo desenvolvida contra o vírus HIV.

A vacina, chamada de HVTN 100, baseia-se em um projeto anterior, o RV144, que foi testado em 2003. Essa tentativa havia acontecido na Tailândia e apresentou uma eficácia de 31,2% em prevenir a contaminação após 3,5 anos e 60% em um ano após da vacinação, provando que a vacina tem o potencial de proteger o organismo contra esse vírus.

Agora, a HVTN 100 foi modificada por um grupo norte-americano para funcionar em periodicidade diferente e foi adaptada para focar em um subtipo do vírus que é predominante na África do Sul. “A HVTN 100 se constrói naquilo que descobrimos com a RV144, sugerindo que nós podemos criar uma vacina com proteção mais forte e mais durável. A pesquisa clínica vai nos dizer se as hipóteses estão corretas“, afirmou ao National Institues of HealthDra. Linda-Gail Bekker, diretora do Desmond Tutu HIV Centre na Universidade de Cape Town, que está à frente da pesquisa.

Os testes serão realizados com 252 adultos heterossexuais de 18 a 40 anos que não estejam infectados. Ao longo do ano, eles receberão oito doses da vacina, sendo que em parte dos voluntários um placebo será utilizado. Segundo o Pox-Protein Public-Private Parternship, o P5, grupo de organizações que estão envolvidos no teste e no desenvolvimento da vacina, o resultado da eficácia da HVTN 100 poderá ser vistos em dois anos.

w

Foto © Brooke Auchincloss

hiv-vacina3

Foto © Wikimedia Commons

hiv-vacina2

Foto © Vistazo

via NIH News