sustentabilidade

“Farinha de grilo” – como esse produto poderia aumentar o consumo de proteína sem precisar desmatar florestas

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie


O nosso consumo de proteínas atualmente está mais relacionado à carne vermelha, frango ou peixe do que a qualquer outra coisa. Acontece que a criação destes animais é uma das grandes vilãs de desmatamentos, crise hídrica e até mesmo do aquecimento global. Sim, aquele seu bife suculento está deixando o planeta cada vez pior.

Mesmo assim, o consumo de carnes é fonte de proteínas, substâncias indispensáveis para a nossa saúde. Mas e se nós tentássemos outras formas de consumi-las? Dois estudantes da Universidade de Oregon acreditam que a farinha de grilo pode ser uma ótima substituta para nossas dietas. É isso mesmo: farinha de grilo.

A ideia partiu de Charles WilsonOmar Ellis, que buscavam alternativas mais sustentáveis para o consumo de proteínas. Os dois perceberam que os grilos têm valores nutricionais bastante similares aos do camarão: muita proteína, cálcio, ferro e vitamina B12. Mas, como era meio fácil de imaginar que a ideia de comer grilos no almoço não daria certo em culturas ocidentais, eles decidiram congelar os animais, queimá-los e triturá-los, criando uma farinha rica em proteínas e que promete não causar cara feia em lugar nenhum (esqueça o processo que acabamos de descrever).

O produto está à venda no site Etsy, com valores a partir de R$ 41. Agora resta saber se você se atreveria a provar essa iguaria.

grilo1

grilo2

grilo3

Todas as fotos © Flickr/Simon Lai e Cricket Flours


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.