10 destinos imperdíveis pelo mundo para os amantes de surf

Uma das coisas que todos os nômades digitais devem ter em atenção quando escolhem um destino para viver é em que é que ele pode tornar suas vidas mais felizes. Que hobbies a cidade ou vila permite, que atividades são mais acessíveis, que paixões têm os habitantes? É por isso que qualquer amante de bicicletas vai ser mais feliz em Amsterdã do que em uma cidade lotada de carros, assim como um apaixonado por pizza vai ter uma motivação extra para aproveitar as delícias na Itália.

Hoje dedicamos o dia aqueles que têm o surf como paixão. Popular em cada vez mais países, o esporte é um ótimo pretexto para manhãs e fins de tarde relaxantes, pores do sol de tirar o fôlego e uma vibe tranquila que contagia.

Juntamos 10 cidades pelo mundo que são a mistura perfeita entre ondas gostosas e bom ambiente ao redor delas, seja pela acomodação, pela simpatia dos locais ou pelas diversões que o lugar oferece. Vem ver:

1. Florianópolis, Brasil

Não é chauvinismo, mas achamos justo incluir o Brasil na lista por todo seu potencial quando o assunto é mar e ondas. Claro que poderíamos referir um monte de cidades, mas a atmosfera própria de Floripa, junto com o senso de preservação da natureza e a busca por uma vida mais saudável fazem com que esta seja uma cidade perfeita para os aventureiros das ondas. Opções não faltam, já que Florianópolis tem mais de 100 praias se juntarmos a parte continental e a ilha, a maioria delas irresistível. Aproveite as melhores épocas do ano para pegar ondas, entre março e maio e entre setembro e novembro e vai ver que não se arrependerá.

Além disso, a cidade está perfeitamente equipada com as infraestruturas essenciais para a vida de um nômade digital (sim, e com espaços de diversão noturna também).

Floripa

Foto © GraceOda

2. Biarritz, França

Pulamos pra Europa, mais precisamente para França, onde os amantes de surf podem se encontrar com os fãs de um bom vinho tinto. Biarritz fica no sudoeste da França, bem perto da fronteira com a Espanha, e tem a vantagem de não ser muito fria no inverno, nem muito quente no verão, graças aos ventos que recebe do oceano Atlântico e dos Pirenéus. O lugar é tão bom para surfistas que é mesmo considerado o berço do surf na Europa.

O passado de Biarritz é também conhecido pelas passagens de figuras ilustres, como Napoleão III, que ali construiu um palácio com sua mulher no século XIX, ou os escritores Emile Zola e Ernest Hemingway, que elegeram o lugar como destino de férias preferencial.

Dica – evite a época do ano mais concorrida na região, durante o pico do verão europeu, e aproveite o mês de setembro e o começo de outubro para umas ondas sem crowd e igualmente paradisíacas.

Biarritz

Foto © Atout France Aquashot

3. Shonan, Japão

Não queremos limitar as opções a um só continente ou região do mundo, porque o surf, e principalmente o mar, não vê religiões, etnias ou zonas geográficas. Atividades no mar pode não ser a primeira coisa que você imagina quando pensa no Japão, mas a verdade é que dá sim para ser um nômade digital por lá, aproveitando todo o desenvolvimento tecnológico do país, e ainda juntar a boa vibe que as ondas sempre trazem.

Shonan é provavelmente o ponto mais conhecido para surfar no país e fica a apenas uma hora de Tóquio. Sua costa é casa de milhares de recifes de coral e vida marinha, em praias de areia escura e ricas em ondas. A cidade que era conhecida pelos pescadores é hoje mais famosa pelas pranchas espalhadas nos areais. Uma opção a ter em conta se você deseja viver na Ásia, com tudo o que isso significa em termos de cultura, comida e vida social, sem abrir mão do surf.

Shonan

Foto © Satoko Fujisawa

4. Santa Cruz, EUA

Qual o surfista que nunca sonhou se mudar pra Califórnia? Santa Cruz, no sul de São Francisco, no Estado californiano, tem uma seleção de praias incrível, que serve tanto para os mais experientes, como para quem está começando no esporte. Com uma história já longa no surf, que vem da década de 50, esta pequena cidade escondida entre falésias, abriga ainda um museu dedicado ao esporte.

2014, CHRIS BURKARD, CALIFORNIA, WINTER Foto © Chris Burkard

5. Pavones, Costa Rica

É conhecido o potencial costa-riquenho no quesito “praias” e será difícil encontrar melhor destino para surfistas na América Central. Dentre as várias opções, Pavones é uma das melhores devido a sua localização, que permite aliar a beleza natural ao muitas vezes necessário isolamento. Pavones fica bem no interior do Golfo Dulce, nas águas do Pacífico, e promete te encantar.

Pavones

Foto © Aerial Media CR

6. Ericeira, Portugal

As ondas portuguesas correram o mundo quando, em 2011, o havaiano Garrett McNamara surfou a maior do mundo, com cerca de 30 metros de altura, em um momento tão inspirador quanto arrepiante. Mas, para quem não tem a coragem e a cabeça fria de McNamara, a Ericeira é uma ótima opção, com ondas um pouco menores, mas igualmente inesquecíveis. A Ericeira é, desde 1977, quando recebeu a primeira competição do esporte em Portugal, parada obrigatória para surfistas na Europa Ocidental e, como bônus, fica bem perto de Lisboa e Sintra, o que garante uma alternativa em dias sem swell.

Ericeira

Foto © WanderingtheWorld

7. Gold Coast, Austrália

É considerado um dos paraísos dos surfistas e oferece mais de 70 km’s de praia. É verdade que, pela fama que conquistou, é possível que você tenha que dividir as ondas com outros praticantes do esporte. As palavras ali são “respeito” e “paciência”, até porque não é todos os dias que temos o privilégio de estar em um dos picos mais desejados do mundo, como o Superbank. Com tudo isso, não é de estranhar que a região esteja tão bem preparada para receber surfistas.

GoldCoast

Foto © Mathew Williams

8. Maui, Havaí

No Havaí, qualquer cidade é cidade de surf. Mas não é fácil encontrar uma que não esteja muito lotada e que tenha o charme de Maui, que junta surfistas com outros fãs de esportes de vento, artistas e famílias relaxadas em férias. Sabemos que lugares como Oahu continuam a parecer tentadores, mas todos, e principalmente os iniciantes, devem dar uma oportunidade a Paia Bay.

Maui

Foto © Tyler Rooke

9. Península de Bukit, Bali

Esta é para quem confia nas suas capacidades de surfista e não teme pegar as mesmas ondas que os melhores do mundo. Bem popular entre os visitantes, a Península Bukit tem a vantagem de oferecer paisagens naturais incríveis, onde a cultura indonésia ainda predomina. Bukit fica numa zona rural de falésias calcárias e é inegável que as rochas oferecem um charme especial a cada praia. A de Padang Padang é provavelmente a mais famosa – por alguma razão, foi escolhida para ser cenário no filme de Julia Roberts “Comer, Rezar e Amar”.

BukitBali

Foto © Karma Resorts

10. Dungeons, África do Sul

Sabemos que o primeiro lugar que vem a cabeça quando se pensa em surf na África do Sul é Jeffrey’s Bay e sua famosa praia de Supertubos. Na verdade, todo o país é um prato cheio, mas este pequeno lugar, apenas acessível de barco, na Cidade do Cabo, encanta pelo cenário repleto de corais e falésias íngremes. A adrenalina está garantida, porque Dungeons tem das algumas das maiores ondas da região, além de ser terreno fértil para tubarões. Por isso, a dica é – não arrisque e informe-se antes de ir.

Dungeons

Foto © Kimi Stewar Billabong XXL

Dungeons2

Foto © Trip Scout

E você, que outros lugares recomendaria para a lista? Deixa sua dica dos comentários!