viagem

Fotógrafo retrata a beleza por trás do inverno glacial da Mongólia

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Entre a Rússia e a China está um país que é prato cheio para os aventureiros de plantão: a Mongólia. Os turistas curtem o verão quente e úmido entre maio e agosto no território asiático, sem nem imaginar que o inverno local é tão rigoroso, que os rios e lagos congelam e as temperaturas chegam a até -45°C. O fotógrafo Dheera Venkatraman revelou como é o período frio entre as montanhas e a capital, Ulan Bator.

Apesar de não nevar tanto, as estradas ficam cobertas, assim como o deserto, e os picos ficam nevados durante muitos meses. Para celebrar o inverno, os mongolianos costumam criar esculturas de gelo, além de preparar uma bebida bem quente que leva chá, leite, água e sal. A mistura é servida a todos os que chegam em suas casas para aquecer seus corpos.

A cultura nômade, aliás, segue firme e forte nas raízes deste povo, mesmo durante os períodos mais frios, quando contam com a assistência da energia solar. Diariamente, os trilhos de trem, construídos entre 1949 e 1961, levam e trazem pessoas de Ulan Batar entre Pequim e Moscou, cortando o deserto Gobi e a Sibéria. Muitos se deslocam até a China especialmente para fazer compras. Com este frio todo, só podemos imaginar que os casacos são os itens mais adquiridos por lá. Olha só:

mongolia

mongolia11

mongolia10

mongolia9

mongolia8

mongolia7

mongolia6

mongolia5

mongolia3

mongolia2

mongolia14

mongolia16

mongolia17

mongolia12

mongolia13

mongolia15

mongolia20

mongolia19

mongolia18

Todas as fotos © Dheera Venkatraman


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.