inovação

Como esta bolsa inovadora e de baixo custo já salvou mais de 150 mil bebês prematuros

por: Redacao_Hypeness




Publicidade Anuncie

No útero da mãe, o bebê permanece quentinho, seguro e bem alimentado. Mas quando saí de lá, ele encara um mundo estranho, cheio de ruídos, luzes e olhares curiosos, além de uma temperatura de bater o queixo. Bebês recém-nascidos, especialmente os prematuros, nem sempre conseguem regular sua temperatura corporal e o que para nós é agradável, para eles pode ser um frio de lascar. Nesses casos, a incubadora é a solução, mas o que fazer quando não há uma máquina dessas ou energia disponível – como é o caso em diversos países do mundo?

Em 2007, uma turma de MBA da Universidade de Stanford criou o Embrace, uma bolsa que usa princípios básicos da Física e materiais baratos para aquecer bebês prematuros. O segredo está em um envelope preenchido com um material gelatinoso que, ao ser aquecido por meio de eletricidade ou água quente por um período de 10 a 15 minutos, consegue se manter a 37 °C durante seis horas, aquecendo o bebê na temperatura certa.

Nós fazemos isso há seis anos e já ajudamos cerca de 150 mil bebê em 10 países. O objetivo é ajudar 1 milhão de bebês, mas como acontece com diversos projetos, o financiamento é sempre um problema“, afirmou Jane Chen, uma das criadoras do Embrace. O produto custa US$ 200 para ser feito, cerca de 1% do valor de uma incubadora padrão, e pode ser usado por diversas crianças. Outra vantagem é a possibilidade de manter mãe e filho juntos, diferente do que acontece nos hospitais que têm incubadoras.

embrace-bebe

embrace-bebe2

embrace-bebe3

embrace-bebe4

embrace-bebe5

embrace-bebe6

embrace-bebe7

embrace-bebe8

embrace-bebe9

embrace-bebe10

embrace-bebe11

embrace-bebe13

Fotos via Embrace


Redacao_Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.