Jovem explica em vídeo como é passar pela experiência de um coma

Claire Wineland tem 18 anos, mas vive uma vida um pouco diferente da maioria das garotas de sua idade. Ela sofre de uma doença conhecida como fibrose cística, que bloqueia os pulmões e o sistema digestivo com o acúmulo de muco, impedindo o funcionamento adequado do organismo. Por conta disso, a jovem já passou por mais de 30 cirurgias e precisou ficar no hospital cerca de 1/3 de sua vida. Em uma dessas internações, ela precisou ser induzida ao coma e decidiu contar em vídeo como é passar por essa experiência.

Há cerca de 5 anos, Claire contraiu uma infecção grave e, para ser curada, os médicos precisaram deixá-la inconsciente por duas semanas. Mas se você pensa que ela simplesmente “apagou” e acordou sem saber o que estava acontecendo, está muito enganado. No vídeo, ela conta que era capaz de absorver informações do mundo real, porém de forma inconsciente. Em uma de suas melhores alucinações enquanto estava medicada e em coma, ela pensou que estava no Alasca e observava a linda paisagem, com direito a cervos, e aguentava o frio tranquilamente. Mais tarde, depois de acordar, ela soube que os médicos precisaram fazer compressa com sacos de gelo para controlar a febre, informação que o corpo captou e muito provavelmente transformou na ideia de Alasca.

Claire se lembra também de enxergar paisagens bonitas e aconchegantes sempre que a voz de seus pais estava por perto. Já quando a voz era de alguém desconhecido, ela se recorda da sensação de estar perdida. “Quando você está em coma, você ainda está aqui, você capta tudo o que está ao seu redor, mas isso passa por um filtro esquisito dentro do seu cérebro, passa pelos medicamentos“, afirma ela. Se mesmo inconsciente, o cérebro era capaz de captar e interpretar, à sua maneira, as informações que a cercavam, como isso funciona quando estamos conscientes? Confira o relato completo:

claire-wineland

claire-wineland2

claire-wineland3

claire-wineland4

claire-wineland5

claire-wineland6

claire-wineland7

Todas as fotos via Clairity Project