Pequim baniu milhões de carros da cidade para que o céu azul voltasse a ser visto

Devido à emissão de gases poluentes, o céu já não é mais azul pra muita gente. Mas as duas semanas que antecederam o 70º aniversário do final da Segunda Guerra Mundial foram diferentes em Pequim, capital da China. As autoridades chinesas proporcionaram, através de medidas sustentáveis, um céu azul para compor o maior desfile militar que relembra o 3 de setembro em que o Japão foi derrotado. O evento foi  intitulado como Military Parade Blue (“Parada Militar Azul”, em tradução livre).

Para que isso fosse possível, durante os 14 dias de preparação, aproximadamente cinco milhões de carros tiveram que circular em dias alternados e centenas de fábricas foram fechadas temporariamente. Gradativamente mudanças começaram a ocorrer na cidade: monumentos passaram a ser vistos novamente, as áreas verdes passaram a ser notáveis e o céu finalmente alcançou o seu tom natural.

Durante as duas semanas, os níveis médios de partículas em suspensão caíram 73,2% em relação ao ano passado e o índice de gravidade da poluição do ar caiu para 17 de 500, o que significa qualidade de ar muito saudável.

No dia da Parada, 40 mil lugares em construção em Pequim e arredores foram fechados e a cidade pôde relembrar a cor do céu. Após do dia do evento, o índice de qualidade do ar já alcançava 160, um nível em que “todo mundo pode começar a sentir alguns efeitos adversos para a saúde”, de acordo com a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos.

Provavelmente o céu de 3 de setembro entrará para o calendário das datas que não devem ser esquecidas e deveriam ser repetidas todos os dias:

pequim1

pequim2

pequim4

pequim3

pequim5

pequim6

pequim7

Todas as imagens © Steven J