Para proteger oceanos, startup está criando camarão artificial feito a partir de algas e proteínas

O consumo e a pesca de camarão em larga escala são um problema sério para os oceanos e o problema é que tem muita gente que não abre mão da iguaria. Mas uma invenção parece ser a solução para este problema. 

A start up New Wave Foods, empresa criada por biólogas da Universidade Carnegie Mellon e do Instituto Scripps de Oceanografia, criaram uma proposta ambiciosa para tentar evitar a escassez da espécie nos mares: fazer um camarão tão bom e saudável quanto o normal, porém, feito a partir de algas e proteínas.

Background photo of three fresh isolated shrimps

Inicialmente, a empresa tentou salvar tubarões. A proposta inicial era criar, em laboratório, um produto que se assemelhasse às barbatanas do peixe carnívoro. Só em 2013, uma pesquisa da Universidade de Dalhousie, no Canadá, mostrou que mais de 100 milhões de tubarões são mortos anualmente pela pesca. Porém, os objetivos mudaram quando as cientistas viram que dava para ir mais longe e estudar o camarão, que é o fruto do mar mais consumido nos Estados Unidos.

cama 1

cama 3

O alimento ainda está sendo desenvolvido, mas um elemento de sua composição já está definido, uma estirpe de algas (parte que funciona como raiz da planta) usada como alimento por camarões. É que essa substância deixa o produto bem parecido com “o de verdade”. Não há previsão de quando o alimento começará a ser vendido no mercado. Segundo as pesquisadoras, uma primeira leva feita para testes e demonstrações está planejada para fevereiro, nos Estados Unidos.

camaraocrop

Imagem: creativecommons/Boiled-shrimp via ecodesenvolvimento