Pela primeira vez no Brasil, criança é autorizada pela justiça a trocar de nome e gênero

A ação que corria desde 2012 finalmente teve um final feliz. Agora, Leandro, 9 anos, que nasceu com o sexo diferente de sua identidade de gênero, poderá, legalmente, tornar-se mulher. Depois da vitória, ele se despede de sua antiga documentação e começa uma nova fase de sua vida.

O caso aconteceu no Mato Grosso na cidade de Sorriso, a 420 km de Cuiabá. Pela primeira vez na história do país, o juiz Anderson Candiotto concedeu a uma criança o direito de modificar seu nome e gênero em seus documentos.

Em declaração, o juiz comentou que a personalidade, comportamento e aparência da criança eram evidentemente femininos. Laudos e avaliações psiquícas também foram emitidos pelo Ambulatório Transdisciplinar de Identidade de Gênero e Orientação Sexual, do Instituto de Psiquiatria, do Hospital das Clínicas de São Paulo.

genero-INT

Hoje Luiza, conta que se sente aliviada pois não terá mais problemas toda vez que alguém confere seus documentos. Pois sempre havia sempre um “zum zum zum” quando ela chegava em algum lugar e a chamavam por Leandro. Acontecia no posto de saúde, em viagens… Agora Luiza poderá viver tranquila e feliz do jeito que escolheu. Viva!

Confira algumas capas de revista sobre o assunto que estão ajudando essas pequenas conquistas legais a acontecerem:

nova_escola gde

criancas-e-adolescentes-trans gde

Imagens: reprodução