Essa escola flutuante sustentável está melhorando a vida de crianças africanas

Os impactos ambientais tem se mostrado cada vez mais visíveis em nosso dia a dia. Alguns projetos de grande relevância para as novas realidades também tem surgido como resposta, como a escola flutuante de Makoko, em Lagos, Nigéria.

O projeto desenvolvido em 2012 foi assinado pelo arquiteto nigeriano Kunlé Adeyemi, dono do estúdio NLÉ. A escola é uma construção flutuante localizada no coração na lagoa de Lagos, e proporciona uma nova identidade para a comunidade pesqueira onde famílias vivem em palafitas.

Sua estrutura se adapta às mudanças das marés e aos diferentes níveis de água. Ela foi projetada para funcionar através de energia renovável, por meio de reciclagem de resíduos orgânicos e coleta de água da chuva.

Criada para receber 100 alunos locais da escola primária, a construção de baixo orçamento possui três andares e conta com uma base flutuante de 330 barris de plástico. Sua área comporta salas de aula, espaço para brincar e banheiros de compostagem.

escola3

A escola flutuande de Makoko foi pensada para atender às necessidades físicas e sociais da comunidade, tendo em vista o impacto das alterações climáticas, realidade já vivida no dia a dia devido o aumento significativo do nível do mar, das chuvas e inundações. Seu principal objetivo é gerar um sistema sustentável de construção ecologicamente alternativo para as regiões costeiras da África que possuem poucos recursos.

Construída por uma equipe de residentes locais, a estrutura da escola foi feita através de sobras de madeira de uma serraria das proximidades e bambus cultivados de maneira eco-friendly no local. Seu formato triangular é “uma forma ideal para um objeto que flutua na água devido ao seu relativamente baixo centro de gravidade, o que proporciona estabilidade e equilíbrio, mesmo em ventos fortes”, contou um dos designers.

escola9

escola7

escola4

escola1

escola2

escola6

escola8

escola10

escola5

Imagens © NLÉ, Iwan Baan e George Osodi