inovação

Pela primeira vez, jovem com paralisia consegue mexer as mãos graças a microchip inovador

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

A ideia de ter um chip implantado no cérebro pode não parecer tão amigável, mas, com um objetivo nobre, ela passa a ser uma bela aliada da medicina. É o caso de uma pesquisa que testa a tecnologia para devolver os movimentos a pessoas que sofreram danos na coluna.

Há 10 anos os cientistas da Universidade de Ohio e Instituto Battelle vêm estudando essa possibilidade. A tecnologia está sendo testada em Ian Burkhart, hoje com 19 anos, que há cinco perdeu os movimentos dos cotovelos para baixo após uma onda jogá-lo contra um banco de areia.

paralyzed-man-moves-hand-after-5-years-3

O sistema Neurobridge é capaz de decodificar as ondas cerebrais e usá-las para controlar um dispositivo com 130 eletrodos capazes de gerar movimentos nas mãos. Nos testes, Ian conseguiu servir bebida de uma garrafa, usar um cartão de crédito e até jogar Guitar Hero.

O programa é capaz de identificar quais ações o usuário está pensando em fazer e estimular movimentos como fechar a mão, contrair os dedos ou rodar os pulsos. Um dos grandes feitos dele é permitir o movimento dos dedos separadamente, algo que outros experimentos ainda não tinham conseguido.

Vai, ciência!

paralyzed-man-moves-hand-after-5-years-11

ng6486552

Handmovement5

paralyzed-man-moves-hand-after-5-years-12

paralyzed-man-moves-hand-after-5-years-13

paralyzed-man-moves-hand-after-5-years-2

Todas as fotos © Ohio State University/Battelle

Clique aqui para ler um artigo científico sobre o procedimento, em inglês.


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.