debate

Mãe relata que passagem da tocha olímpica quase lhe impediu de salvar a vida de seu filho

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Um post no Facebook na última segunda-feira mostrou o exato limite do tal espírito olímpico, ilustrando onde acaba a mobilização por uma competição internacional e onde começa o mero desrespeito com a população. Uma mãe precisava chegar o mais rápido possível ao hospital para salvar a vida de seu filho; o bloqueio para a passagem da tocha olímpica não permitiu que ela seguisse.

Por pouco a história ao menos teve um final feliz, e o pequeno Miguel passa bem, apesar do susto. O bebê de 11 meses ingeriu acidentalmente metade de um comprimido de Ritalina, que sua mãe, Fabiana Bach, utiliza por um problema neurológico. Ao informar aos médicos, a ordem foi que corresse para o hospital, para uma lavagem estomacal. Fabiana chamou um Uber e rezou para que o waze lhes conduzissem pelo caminho mais rápido.

Ritalina1

No meio do caminho, porém, havia a tocha. Diante do bloqueio, a mãe desceu do carro e implorou para os agentes da CET que permitissem sua passagem, explicando se tratar literalmente de um caso de vida ou morte. Ela, porém, foi totalmente ignorada e, tomada pelo desespero e a pressa, teve de seguir por um caminho consideravelmente mais longo até chegar ao hospital Albert Einstein, na capital paulista.

Ritalina2

O relato termina em indignação, pela sensação de que qualquer coisa vem antes daquilo que deveria ser o grande propósito de todo evento desse tipo: as pessoas, a cidade, o convívio, o ser humano. Como ela própria diz, um ser humano, um bebê, não pode importar menos que uma encenação de marketing de um mega evento esportivo.

Ritalina3

© fotos: divulgação/Facebook


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.