inovação

Escolas criam projeto de troca de cartas para estimular alunos a escreverem certo

por: Vicente Carvalho




Publicidade Anuncie


Se você tem filho(a), sobrinho(a) ou participa de alguma forma da vida de uma criança, já deve ter percebido o quanto elas são ligeiras em aprender a mexer no celular e tablet. É quase uma aptidão nata.

Mas apesar de tantos aspectos incríveis que a tecnologia nos proporciona, existem alguns ônus a serem considerados, como o de crianças que criam hábitos de digitar errado e, pior ainda, nem criam o costume de ler e escrever, ficam apenas no universo digital.

Pensando nisso e sabendo da importância de resgatar hábitos de leitura, uma escola de Jaú, em São Paulo, criou um projeto para que os alunos se comunicassem por cartas, o “Cartas trocadas, histórias compartilhadas”.

E a resposta positiva à iniciativa foi tão grande que agora 13 escolas da cidade se correspondem entre si e no momento utilizando como base as histórias do escritor Monteiro Lobato.

O aluno Marcos Galacini, de 11 anos disse, em entrevista ao G1, que quando começa a escrever a carta, percebe que vai mudando muito em relação a quando está no computador.

Após seis meses de projeto, os alunos finalmente se encontraram e conhecerem seus amigos de cartas em um evento no shopping da cidade, com direito a festa com atrações relacionadas ao mundo descrito por Monteiro Lobato nos livros.

Neste dias, as crianças entregaram suas cartinhas pessoalmente aos seus amigos. Detalhe: Ninguém levou o celular para o encontro.

carta_escola

carta_escola2

carta_escola3

carta_escola4

carta_escola5

carta_escola6

carta_escola7

Imagens: Youtube / via


Vicente Carvalho