Roteiro Hypeness

Fomos conhecer a primeira coffeeshop de Amsterdã

por: Mari Dutra

Publicidade Anuncie

Em Amsterdã os anos 70 fizeram história e marcam até hoje alguns traços da cultura local. Um dos resquícios dessa década hippie é a primeira coffeeshop da cidade, aberta em 1975, que continua em atividade até hoje. Mas não deixe-se enganar pelo nome, os coffeeshops não vendem exatamente café, embora você também possa beber um espresso sentado em uma das mesas do local.

Na época em que o The Bulldog™ The First, a maconha ainda não havia sido legalizada no país – e, de certa forma, ela nunca foi, embora tenha sido descriminalizada e seu uso seja tolerado em toda a Holanda. O resultado foi a legalização das coffeeshops, espaços onde é possível comprar e fumar maconha e haxixe. Qualquer pessoa acima de 18 anos pode entrar nesses estabelecimentos e comprar até 5 gramas de erva. Mas nem pense que é possível misturá-las com álcool: bebidas alcoólicas não podem ser vendidas nestes locais.

20161129_150359

20161129_224223

bulldog

E a história das coffeeshops começa com o empresário Henk de Vries. Após passar dois anos preso na Alemanha por transportar maconha e ter perdido seu pai e sua avó enquanto estava na cadeia, ele voltou para Amsterdã para viver na casa que havia herdado da família, no Red Light District. No local, Henk mantinha uma sex shop e uma casa de espetáculos. Mas, quando os amigos o visitavam, o espaço também servia como uma área para que eles fumassem maconha secretamente, segundo contou em entrevista ao Amsterdam Red Light District Tour.

Com o tempo, Henk decidiu transformar o espaço em uma verdadeira coffeeshop e passou a vender maconha para os amigos pelo mesmo preço que comprava – até que os turistas descobriram o local. Com o aumento do público, os preços também subiram, e um negócio começava a surgir.

20161129_224410

O que pouca gente sabe é que nem tudo foi tão simples. No começo, as coffeeshops ainda não estavam bem estabelecidas na cidade e haviam muitas batidas policiais, em que alguns clientes chegavam a ser levados, sendo soltos horas depois. Por isso mesmo, a casa era repleta de esconderijos – e alguns deles ainda podem ser vistos em uma visita ao localque existe até hoje no mesmo endereço.

20161129_224343

the_bulldog_first_4

Foto via / Todas as outras fotos: Mariana Dutra

É bom não confundir: existem diversos estabelecimentos com a marca Bulldog na cidade. Ao todo, são cinco coffeeshops e um hostel em Amsterdam que fazem parte da rede. O “The First” fica localizado na Oudezijds Voorburgwal 90 e tem uma das atmosferas mais tranquilas deles, com som ambiente e clima de cafeteria.

20161129_224504

20161129_224309

Para comprar maconha ou haxixe, é preciso descer uma escadaria, onde encontramos um cardápio com os tipos de erva disponíveis, a “potência” e o valor de cada uma – papel para enrolar o baseado também fica disponível gratuitamente para os clientes. Quem não tem o hábito de fumar em casa e não sabe enrolar o seu, pode comprar também um baseado já pronto, que custa a partir de € 6, ou caixinhas fechadas com quatro unidades (embora digam que estes costumam ter uma qualidade inferior em comparação com os outros).

20161129_224433

20161129_153725

Para acompanhar, uma boa sugestão costuma ser um chá de hortelã, para ser desfrutado com calma enquanto observa o movimento da coffeeshop. E, na saída, você ainda estará no centro de Amsterdam pronto para continuar curtindo a cidade. 😉


Mari Dutra
Depois de viver na Argentina, na Irlanda e na Romênia, percebeu que poderia carimbar o passaporte mais vezes caso trabalhasse remotamente. Hoje escreve para o Hypeness e mantém um blog de viagens, o Quase Nômade, em que conta mais de suas experiências pelo mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.