Como antigas civilizações podem nos ajudar a lidar com as mudanças climáticas

Um grupo de pesquisadores da Universidade Estadual de Washington, nos Estados Unidos, criou um sistema computacional que analisa o desempenho das civilizações antigas e como elas responderiam às mudanças climáticas vivenciadas.

Através da ferramenta, é possível averiguar os pontos em que elas foram bem-sucedidas e também os que não obtiveram sucesso. “Para cada calamidade ambiental que você possa pensar, é bem possível que alguma sociedade na história humana já tenha tido que lidar com isso”, explicou Tim Kohler, professor de antropologia e criador do projeto.

O programa funciona através de uma série de simulações computacionais onde as sociedades antigas virtuais são colocadas em paisagens geograficamente precisas e o sistema gera então a informação de como elas provavelmente responderam às mudanças.

incas

O sistema leva em consideração diversas evidências arqueológicas já registradas, fato que permite aos cientistas estudarem quais condições levaram as civilizações ao crescimento ou ao declínio.

“É como um jogo de videogame, no sentido que você programa certos parâmetros e regras em sua simulação e, em seguida, deixa seus agentes virtuais lançarem as informações para a conclusão lógica”, disse Stefani Crabtree, PhD em antropologia.

Ainda segundo Stefani, isso permite que os pesquisadores prevejam a eficácia do cultivo de diferentes culturas e outras adaptações, além de entender como as sociedades humanas podem evoluir e impactar seu ambiente.

Imagens © Divulgação