arte

Festival aposta em tecnologia e na arte do encontro para reinventar o esquema “banquinho e violão”

por: Gabo Vieira

Publicidade Anuncie

Foi num cantinho, com um violão, que João Gilberto murmurou “Chega de Saudade”, Tom Jobim da janela viu o Corcorvado e a música brasileira teve sua identidade transformada para sempre. O jeitinho intimista virou fórmula que nunca saiu de moda, mas uma chacoalhada nas tradições de vez em quando faz bem. A partir desta sexta, no velho reduto da bossa nova, o festival Super Violão Mashup vai tirar o violão do cantinho e transportá-lo para a vanguarda musical carioca.

Serão seis shows realizados no Oi Futuro Ipanema, cada um marcado por um encontro entre um artista e um produtor do cenário contemporâneo. Na estreia desta sexta, por exemplo, o sempre inventivo Lucas Santtana (autor da música que dá nome ao festival) será o responsável por voz e violão. Enquanto isso, o renomado produtor Kassin terá em mãos dispositivos eletrônicos para filtrar o som do instrumento e fazer nascer uma nova canção ao vivo, diante dos olhos do público.

superviolao2
Lucas Santtana

superviolao3
Kassin

Quem comparecer aos shows do Super Violão Mashup terá a oportunidade de entender a música como obra de possibilidades infinitas – desdobrável, remontável, especialmente levando em conta a tecnologia que os produtores têm em mãos.

“Convidei seis artistas que admiro, e cujas canções guardam potências mesmo desconstruídas, mesmo levadas novamente para o violão – onde originalmente surgiram -, e outros seis produtores para recriarem, em dupla, esses arranjos. É uma experimentação a partir do encontro. Então, nesse sentido, o público vai encontrar algo totalmente novo, inédito. Não será o show de um, ou de outro, mas uma apresentação resultante dessa troca, da conjugação desses artistas quando postos um ao lado do outro, explicou Julianna Sá, curadora do projeto, ao site do Oi Futuro.

superviolao4
Julianna Sá (foto: Tiago Petrik)

As noites recheadas de surpresas e boa música irão se estender até 1° de abril. Além da dupla já citada, os músicos Iara Rennó, Qinho, Arthur Nogueira, Gui Amabis e Luisão Pereira terão a companhia dos produtores Cibelle, BadSista, Jonas Sá, Marcelo Cabral e Livia Nery, respectivamente.

O projeto prevê ainda um debate sobre música e tecnologia, a gravação de um EP com as seis faixas criadas ao vivo pelas duplas, o registro de dois mini documentários de bastidores e, por fim, o lançamento de um livro com perfis, entrevistas e resenhas.

Confira nas imagens a programação completa do Super Violão Mashup!

superviolao5

superviolao6

superviolao7

superviolao1

Todas as imagens © Divulgação


Gabo Vieira

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.