Garoto cria clube de leitura focado em autores negros para ajudar amigos a se apaixonar por livros

Quando aprendemos a ler, e mais ainda, quando aprendemos a amar os livros, é o momento em que podemos compreender que o mundo pode ser maior sempre – e que nós fazemos parte desse processo de expansão.

O jovem Sidney Keys III um dia percebeu que, todo dia, quando ia à biblioteca, era difícil de encontrar literatura afro-americana no acervo. Da mesma forma, eram mais raros os jovens afro-americanos serem vistos lendo na biblioteca. Sidney então decidiu que era hora de fazer parte da mudança, e agir.

Booksnbros1

Foi assim que ele criou o Books N Bros (“Livros e Brothers/Parceiros”, em tradução livre), um clube de leitura que procura reunir garotos da idade de Sidney que amem ler. A ênfase é em tornar a leitura ainda mais divertida, mas principalmente em pesquisar, aprofundar e divulgar a literatura afro-americana. “Eu queria ler um livro, mas também queria discuti-lo com outras pessoas”, diz Sidney, explicando sua iniciativa.

Booksnbros5

Booksnbros2

A mãe de Sidney, que ajudou na feitura do clube, explica que quis investir nessa faixa etária por costumar ser o momento em que a criança, principalmente o menino, começa a abandonar a leitura – a fim de combater esse processo.

O clube se encontra uma vez por mês, com cerca de dez membros, para debaterem o livro escolhido ou escolherem um próximo. Qualquer pessoa de qualquer raça ou origem é bem-vinda no clube, mas o foco é de fato a literatura afro-americana.

Booksnbros4

O clube custa 20 dólares por mês, com os livros incluídos, e segue crescendo. Que sirva de exemplo para que outros jovens, em outros lugares do mundo, façam o mesmo – inclusive por aqui. Afinal, o que não falta no Brasil são grandes autores, negros ou não, e gente para ler – e descobrir que o mundo é do tamanho da sua sede pelo mundo – da sua sede por livros.

© fotos: divulgação