inovação

Amigas criam canudo inovador que detecta drogas na bebida

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Muitos casos de estupro começam em um bar, seja em um encontro, seja através de um estranho que oferece para a vítima um drinque. É nesse cenário que se sucedem os famosos “Boa noite, Cinderela”, quando alguém coloca uma droga na bebida de outra pessoa, a fim de leva-la para outro lugar contra sua vontade, e violenta-la.

Um projeto escolar reuniu três alunas de Miami, nos EUA, que encontraram uma possibilidade simples e efetiva para combater tais crimes – e a solução que criaram não está no copo nem na bebida, mas sim no canudo.

Canudo1

Victoria Roca, Susana Cappello e Carolina Baigorri desenvolveram um canudo que “reage” à presença das drogas mais comuns utilizadas para tais práticas na bebida em que está inserido. A ponta do canudo muda de cor, de branco para um azul intenso, ao detectar três tipos de anfetaminas, soníferos e anestésicos (Flunitrazepam, Cetamina e GHB) em bebidas, sejam elas alcoólicas ou não.

straw-detect-common-date-rape-drugs-roca-cappello-baigorri-10

Sabemos que não é uma solução pois não acaba com o estupro, mas esperamos que diminua a incidência de estupros e de situações perigosas que se pode passar por conta dessas drogas”, diz Baigorri. A ideia é permitir que as pessoas saibam o que pode haver em sua bebida antes de ingeri-la.

AntiRape1

 Canudo4

A patente do canudo está sendo realizada, e as garotas pretendem em breve criar uma campanha de financiamento coletivo para fabricar o canudo – que poderá tanto ser utilizado individualmente, como os próprios recintos poderão oferece-lo, denunciando assim imediatamente o criminoso, e impedindo um ato horroroso de acontecer.

Canudo2

© fotos: divulgação


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.