Seleção Hypeness

14 filmes dos anos 2000 que você precisa ver para celebrar esse Dia do Cinema Brasileiro

por: Gabriela Alberti

Publicidade Anuncie

Ao desembarcar no Brasil, em 19 de junho de 1898, o cinegrafista italiano Affonso Segretto teria filmado “Vista da Baía de Guanabara”, uma tomada de menos de um minuto que, apesar de nunca ter sido exibido, seria o primeiro filme captado no país.


Affonso Segretto

Apesar de hoje diversos historiadores considerarem outros filmes como os primeiros realizados no Brasil ( “Ancoradouro de Pescadores na Baía de Guanabara”, “Chegada do trem em Petrópolis”, “Bailado de Crianças no Colégio, no Andaraí” e “Uma artista trabalhando no trapézio do Politeama”), dia 19 de junho ficou marcado como o Dia do Cinema Brasileiro, celebrado desde os anos 70.

Já o primeiro filme de ficção nacional veio a acontecer em 1908, pelas mãos do brasileiro Antônio Leal. “Os Estranguladores”, com 40 minutos de duração, foi sucesso de bilheteria, tendo sido visto por mais de 20 mil pessoas em seu mês de estreia.

Fachada do Cine Soberano, o primeiro cinema do Brasil

Nesta época, inclusive, foi quando houve o primeiro boom do cinema no país. Com o avanço da energia elétrica, que passou a ser gerada pela Usina Ribeirão das Lajes, no Rio de Janeiro, as salas de cinema multiplicaram-se. Somente em 1907, dezoito salas foram inauguradas. Era a “Bela Época” do cinema nacional, que durou até 1911, quando os filmes estrangeiros passaram a dominar o mercado.

Em 1929, foi exibida a comédia “Acabaram-se os Otários”, de Luiz de Barros, o primeiro filme brasileiro com som. Entre 1930 e 1931, o cinema nacional dá outro salto, já que os filmes estrangeiros esbarram na barreira da língua, com a chegada dos filmes falados. Fato que não durou muito, já que a população rapidamente se adaptou a ler legendas.

Cartaz convidando para o filme “Acabaram-se os Otários”

Desde então, o cinema nacional passou por diversos movimentos. Tivemos a chanchada, na década de 40, o cinema novo em suas diversas fases, que foi de meados dos anos 50 até os anos 70, o cinema marginal, as pornochanchadas, o cinema da retomada e o da pós-retomada, liderado por grandes títulos, como Cidade de Deus e Tropa de Elite.

Tivemos também grandes estrelas que fizeram história, como Mazzaropi, Glauber Rocha, Carmem Miranda, Lima Barreto, Bruno Barreto, Grande Otelo, Sonia Braga, Fabio Barreto, Fernanda Montenegro, Walter Salles, Fernando Meirelles, José Padilha, Hector Babenco e Anselmo Duarte, este último com a primeira indicação de um longa brasileiro ao Oscar de melhor filme estrangeiro, para o icônico O Pagador de Promessas.

Cena de O Pagador de Promessas, de 1962

E para comemorar a data, fugimos dos clássicos como Dona Flor e Seus Dois Maridos, Central do Brasil e O Bicho de Sete Cabeças, e fizemos uma seleção com 14 filmes nacionais lançados nos anos 2000 que talvez você não tenha ouvido falar, mas que merecem sua atenção. São filmes bem produzidos, sensíveis, bem dirigidos e com ótimas atuações, que dão aquele certo orgulho de saber que são brasileiros. Confira:

1. Aquarius

2016

Direção Kleber Mendonça Filho

Uma jornalista aposentada defende seu apartamento, onde viveu a vida toda, do assédio de uma construtora. O plano é demolir o edifício Aquarius e dar lugar a um grande empreendimento.

2. Tarja Branca

2014

Direção Cacau Rhoden

Brincadeira é coisa séria e não é só assunto de criança. É fazer o que se gosta, valorizar o prazer pessoal, colorir os dias. Vivemos em busca da felicidade, mas será que estamos procurando no lugar certo? Com José Simão, Antonio Nóbrega, Wandi Doratiotto e outras personalidades.

3. Que Horas Ela Volta?

2015

Direção Anna Muylaert

A pernambucana Val se mudou para São Paulo com o intuito de proporcionar melhores condições de vida para a filha, Jéssica. Anos depois, a garota lhe telefona, dizendo que quer ir para a cidade prestar vestibular. Os chefes de Val recebem a menina de braços abertos, porém o seu comportamento complica as relações na casa.

4. O Palhaço

2011

Direção Selton Mello

Benjamim e Valdemar formam a divertida dupla de palhaços Pangaré e Puro Sangue. Mas Benjamin decide deixar o circo e mergulhar numa nova aventura para realizar um grande sonho.

5. Cinema, Aspirinas e Urubus

2005

Direção Marcelo Gomes

Em 1942, no meio do sertão nordestino, dois homens vindos de mundos diferentes se encontram. Um deles é um alemão fugido da 2ª Guerra Mundial, que dirige um caminhão e vende aspirinas pelo interior do país. O outro é um homem simples que sempre viveu no sertão e que, após ganhar uma carona de Johann, passa a trabalhar para ele como ajudante. Aos poucos surge entre eles uma forte amizade.

6. Elena

2012

Direção Petra Costa

Petra Costa busca sua irmã mais velha, Elena, que foi para Nova York 20 anos atrás, para realizar o sonho de ser atriz.

7. O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias

2006

Direção Cao Hamburger

Um belo dia, os pais de Mauro precisam viajar inesperadamente e o deixam aos cuidados de um vizinho judeu, o velho Shlomo. O filme mostra as marcas da ditadura brasileira na vida familiar, sob o olhar de um menino mineiro em 1970.

8. Estômago

2007

Direção Marcos Jorge

Raimundo Nonato mudou-se para a cidade grande na esperança de ter uma vida melhor. Trabalhando como faxineiro em um bar, ele descobre que seu talento é mesmo na cozinha. Raimundo transforma o bar em um sucesso e acaba sendo contratado para trabalhar em um restaurante italiano da região como assistente de cozinheiro. A cozinha italiana é uma grande descoberta para Raimundo, que agora tem uma casa, roupas melhores, relacionamentos sociais e um amor, a prostituta Iria.

9. Flores Raras

2013

Direção Bruno Barreto

Elizabeth Bishop é uma poetisa insegura e tímida, que apenas se sente à vontade ao narrar seus versos para o amigo Robert Lowell. Em busca de algo que a motive, ela resolve partir para o Rio de Janeiro e passar uns dias na casa de uma colega de faculdade, Mary, que vive com a arquiteta brasileira Lota de Macedo Soare. A princípio Elizabeth e Lota não se dão bem, mas logo se apaixonam uma pela outra.

10. O Cheiro do Ralo

2007

Heitor Dhalia

O proprietário de uma loja de penhores usa sua ganância para se sustentar e fazer certos jogos perversos. Mas tudo muda quando ele conhece uma garçonete e começa a perder o controle de sua vida equilibrada.

11. Casa de Areia

2005

Andrucha Waddington

Após a morte do marido em um acidente, uma mulher grávida e sua mãe lutam para sobreviver no rigoroso deserto do nordeste brasileiro com a ajuda de um morador local.

12. Serra Pelada

2013

Heitor Dhalia

Juliano e Joaquim são grandes amigos que deixam São Paulo com destino à Serra Pelada, o maior garimpo a céu aberto do mundo, localizado no estado do Pará. Sonhando com a riqueza, a vida dos dois muda por conta de violência e ganância.

13. Lixo Extraordinário

2010

Direção Lucy Walker e João Jardim

Registro do trabalho do artista plástico Vik Muniz no Jardim Gramacho, maior aterro sanitário da América Latina, localizado na cidade de Duque de Caxias, Rio de Janeiro.

14. Nise – O Coração da Loucura

2016

Direção Roberto Berliner

Nos anos 1950, uma psiquiatra contrária aos tratamentos convencionais de esquizofrenia da época é isolada pelos outros médicos. Ela então assume o setor de terapia ocupacional, onde inicia uma nova forma de lidar com os pacientes, pelo amor e a arte.

Todas as imagens © Wikipédia/Divulgação


Gabriela Alberti
Aquariana, curitibana, canhota e (só um pouco) teimosa. Curiosa desde o berço, tô sempre em busca de novidades, da senha do wi-fi, de novas séries para virar o fim de semana e de passagens promocionais para, quem sabe um dia, dar a volta ao mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.