debate

PUC-SP cria banheiro unissex e lança debate sobre diversidade de gênero na internet

por: Tuka Pereira

Publicidade Anuncie

O ano é 2017, mas uma questão tão simples quanto um banheiro unissex ainda levanta discussões e debates sobre identidade de gênero e até mesmo segurança e violência. Afinal, podem homens e mulheres frequentar o mesmo banheiro?

Foi este o questionamento feito por muitos após a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo realizar a mudança em apenas um entre os mais de 30 banheiros em um campus da instituição. O que antes era exclusivo apenas para mulheres agora é permitido para ambos.

Por conta das redes sociais o debate não ficou apenas entre os muros da instituição e acabou ganhando uma proporção muito maior. No Facebook oficial da PUC-SP onde foi divulgada a novidade, o post recebeu quase 2500 reações e muitas delas positivas, mas também muitas críticas.

Quem não gostou da ideia fala de desrespeito à família, desrespeito à igreja e falta de moralidade, pois a universidade é católica. Mas tirando os conservadores, também houveram críticas embasadas em problemas reais: o risco de assédio e violência.

Confira alguns comentários:

Se a mulherada reclama de ser abusada pelos homens estupradores em potencial no metrô, imagina em um banheiros. O nível de coerência e cognição é 0

Banheiro feminino foi conquista feminina, pq sempre que existiu banheiro unissex houve abuso, assédio e estupro. Inacreditável as pessoas aplaudindo esse retrocesso e achando o máximo

Meu Deus, é só um banheiro unissex! Não gostou, não usa!!! De fato, a ignorância é o pai do preconceito. Parabéns PUC – SP, por mais iniciativas como essa

Em sua página no Facebook a instituição declara estar ‘atenta à diversidade de sua comunidade universitária, composta por alunos, professores e funcionários’ e por isso buscou ‘contemplar a todos com a implementação de um banheiro unissex’.

Todas as imagens: Reprodução


Tuka Pereira
Jornalista há mais de uma década e 'escrevinhadora' há muito mais tempo, Tuka Pereira aborda feminismo a gatinhos fofos com a mesma empolgação. Se existe algo que gosta mais do que escrever é carimbar o passaporte. Já esteve em boa parte do mundo e todo dinheiro que ganha gasta em viagens.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.