Diversidade

Baixada Fluminense vai ganhar fábrica de bonecas negras graças a casal empreendedor

por: Gabriela Alberti

Publicidade Anuncie

Quando a carioca Jaciana Melquíades começou com o Era uma vez o Mundo, em 2008, nem imaginava que hoje estaria prestes a construir uma fábrica para aumentar a produção de bonecas negras que desenvolve junto com o marido.

Na época, ambos trabalhavam como educadores quando começaram a produzir livros e camisetas para ajudar a complementar a renda da família. Quando Jaciana engravidou, foram eles que criaram e produziram todos os produtos para o filho, desde o enxoval até a decoração do quarto.

E foi em 2013 que decidiram expandir a empresa, saindo da informalidade e aumentando o leque de produtos. Junto, veio um novo objetivo: levar brinquedos educativos e com os quais as crianças se identificassem para dentro da sala de aula. “Começamos a profissionalizar esses produtos com uma ideia: a de que meu filho pudesse se ver no mundo, ele e outras crianças”, contou ao Hypeness.

Ainda de acordo com Jaciana, tanto ela quando o marido acreditam que “brincar é poder”, ou seja, é a forma que a criança tem pra construir sua subjetividade, e uma vez se vendo nos brinquedos, a infância pode ser mais saudável. A empresa chegou a distribuir mais de mil cópias de um dos seus livros em escolas de educação infantil do Rio de Janeiro.

Hoje, o site do Era uma vez comercializa livros, capas e inúmeras bonecas, sendo na sua maioria negras. “As bonecas reproduzem pessoas, contam suas biografias e apresentam a diversidade que a população brasileira tem. A gente quer aumentar um pouco o baixo percentual de 3% de bonecas negras que são fabricadas no país atualmente”.

Funcionando atualmente em um pequeno atelier no Rio, a ideia é expandir num futuro breve para Belford Roxo, assim que a fábrica ficar pronta. “Através de um financiamento coletivo, arrecadamos dinheiro para as licenças necessárias para o funcionamento da fábrica. Agora entramos numa fase de captar recursos e conseguir parcerias para a parte estrutural”, explicou Jaciana. A previsão é de ainda no primeiro semestre de 2018 a fábrica já esteja funcionando a todo vapor.

 

Imagens © Arquivo Pessoal


Gabriela Alberti
Aquariana, curitibana, canhota e (só um pouco) teimosa. Curiosa desde o berço, tô sempre em busca de novidades, da senha do wi-fi, de novas séries para virar o fim de semana e de passagens promocionais para, quem sabe um dia, dar a volta ao mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.