Seleção Hypeness

Os melhores ambulantes do Rio ou 9 motivos para ir além do mate e biscoito globo

por: Paulo Moura

Publicidade Anuncie


No Rio de Janeiro, todo dia é assim: cerca de 3 mil ambulantes percorrem mais de 80 quilômetros de praias oferecendo toda a sorte de comidinhas, bebidas e petiscos. Se você só está familiarizado com os icônicos bordões ‘Olha o mate’ ou ‘Olha o biscoito Globo’, o Hypeness lista abaixo alguns motivos para se aventurar mais a fundo na gastronomia praiana carioca. Você não vai se arrepender!

1. “Olha o Malte!”

(Foto: Divulgação)

Já não é de hoje que a oferta etílica na praia vai muito além do latão e da caipirinha feita com refresco em pó. O chope artesanal da Irada! é pedida obrigatória para quem passa o dia no Leblon. A bebida é vendida em mochilas pressurizadas. Para dar conta da demanda, foi feita uma parceria com as barracas, que servem como uma espécie de “entreposto” para reabastecimento dos vendedores. Deu tão certo, que a marca é presença certa nos principais eventos cervejeiros da cidade.

2. Picolé de cerveja

(Foto: Divulgação)

Na esteira do sucesso da Irada!, a Craft Beer Ice Cream circula pelas praias de Copacabana, Ipanema, Leblon e Barra vendendo picolé de cerveja com teor alcoólico de 3,5%. São cinco opções bastante inusitadas: damasco com pilsen, doce de leite com IPA (India Pale Ale), laranja com weissbier, chocolate belga com dunkel e gianduia com bock.

3. Hambúrgueres Intergaláticos

(Foto: Divulgação)

“Cheddar alucinante, tomates psicodélicos psicotrônicos, alface crocante sinestésico, especiarias transcendentais e amor”. A receita de sucesso do Hareburger deu tão certo na praia que já resultou em dez lanchonetes em solo carioca e agora uma em São Paulo. Vale dar uma espiada nessa matéria que fizemos.

4. O cachorro-quente do Rio

(Foto: Divulgação)

Com mais de 50 anos de estrada, a Geneal é um dos maiores símbolos da gastronomia praiana carioca. Além do tradicional cachorro-quente feito com pão, salsicha e molho de mostarda, os vendedores ambulantes vendem também dois lanches conhecidos como Tico e Teco, feitos de pasta de ovo e pasta de presunto, além de dois refrescos nos sabores Laranjinha e Uvinha.

5. “Quem quiser o sucolé do Claudinho, é só levantar o dedinho!”

(Foto: Marcos Pinto)

Claudinho e sua equipe de vendedores rodam pelas areias de Ipanema e Leblon há mais de duas décadas vendendo sucolé. O nome surgiu porque o sacolé dele é de uma cremosidade imbatível – em vez de água, leite; em vez de polpa, fruta mesmo. Chega a vender, em 3 horas, mais de três mil!!!! Fala sério, quem não provou não sabe o que está perdendo.

6. O árabe do Marquinhos

(Foto: Ana Rezende)

Quem circula pela Praia do Pepê, na Barra, avista de longe quando o Marquinhos chega com suas esfihas. Fazendo pouco do calor de 30 ou 40 graus, ele chega sempre paramentado de túnica e turbante em cima de um camelo cenográfico de dois metros de altura puxado por dois garotos na areia, ladeado por duas mulatas-odaliscas. Carne, berinjela, queijo minas com orégano, queijo com espinafre e frango são os sabores mais pedidos.

7. Um autêntico choripan

(Foto: Paulo Moura)

Bem em frente ao Posto 9, em Ipanema, procure pela bandeira do Uruguai. Se acomode, curta o dia e, quando bater a larica, caia de boca no choripan, sanduíche de linguiça com chimichurri e cebola. O autor da obra é o uruguaio Milton Gonzales, que chegou ao Brasil há 37 anos, exilado. Sindicalista ligado ao Partido Comunista, era procurado pela ditadura de seu país e passou três anos na prisão, até desembarcar no Rio e abrir a Barraca do Uruguai.

8. A salada de frutas do Val

(Foto: Marcos Pinto)

Val é um pernambucano que mudou-se para o Rio há 20 anos atrás. Fã de Carmem Miranda, Marylin Monroe e afins, ele colore o trecho em frente à famosa Farme de Amoedo, vendendo uma deliciosa salada de frutas, versão “light” ou versão “gordinha”.

9. Não podia faltar a empada

(Foto: Divulgação)

Nascida na Região dos Lagos há mais de 25 anos, a Empada Praiana é um clássico das praias cariocas, de Cabo Frio a Ipanema. Seus vendedores, vestidos com uniforme vermelho e amarelo, percorrem as areias com uma caixa térmica cheia de delícias. As de galinha com palmito e queijo com cebola são as mais pedidas.


Paulo Moura

Jornalista paulistano que adotou o Rio de Janeiro como casa. Possui mais de 15 anos de experiência em comunicação corporativa e é sócio-diretor da Agência VIRTA. Apreciador de cerveja, comida ogra, mar e tudo aquilo que combina ou remete a ele.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Veja Também
Vegetariano, Cid Moreira recusou proposta milionária para fazer comercial da Friboi