Inovação

10 paraísos da comida de rua em SP que você precisa conhecer

por: Jaque_Barbosa

É difícil encontrar alguém que não goste de comida de rua. Aqueles benditos lugares que vendem quitutes deliciosos por um preço camarada ganham os corações – e os estômagos – de qualquer um. E numa cidade tão cosmopolita como São Paulo, essa categoria da gastronomia não poderia passar despercebida. A capital é um reduto de boa comida de rua, para todos os paladares e bolsos – apesar da legislação da cidade não colaborar e só permitir regulamentação oficial de barracas de pastel, caldo de cana e cachorro quente. Felizmente, mesmo sem a colaboração da prefeitura e do estado, os corajosos chefs de rua se mantém firmes, oferecendo sem titubear, aquelas delícias que amamos.

Nós do Hypeness fomos atrás e trouxemos para vocês os paraísos da comida de rua em São Paulo que você precisa conhecer:

1. Feira de Arte, Artesanato e Cultura da Praça da Liberdade

Se você está em busca de um festim gastronômico sem gastar muito, a famosa Feirinha da Liberdade é uma ótima opção. Ela fica na saída do metro Liberdade, e tem uma área inteira dedicada aos quitutes japoneses mais deliciosos que você pode imaginar – como tempurá, yakissoba, bifum, guioza, takoyaki, espetinhos, bolinho de feijão, dentre outros. Sem contar na barraca que faz suco natural de fruta ali ao vivo, geladinho, dos mais variados sabores. Se não quiser pegar filas eternas, chegue cedo.

Av. da Liberdade, 365 – Liberdade – sábados e domingos, das 9h às 17h.

2. Feira da Praça Benedito Calixto

Em meio a um mercado de pulgas e um feira de artesanato e cultura muito interessante, há uma praça de alimentação para os fás de comida de rua. Dentre as barraquinhas diversas, é possível comer acarajé, alheiras, bacalhau português, pastéis, empanadas integrais e doces caseiros de vários tipos. De quebra, ainda pode degustar seu quitute ao som de um saudoso chorinho.

Praça Benedito Calixto, 112, Pinheiros – sábados, das 8h às 19h.

3. Rolando Massinha

Essa é uma Kombi toda equipada que fica na esquina da Sumaré com a Rua Caiubi e vende massas acompanhadas de pão italiano pra mergulhar num delicioso molho. Quem comanda o veículo e faz a alegria das pessoas é o chef Rolando “Massinha” Vanucci, que está no ramo há 19 anos.

Esquina da Av. Sumaré, 1089, com a Rua Caiubi – Perdizes – todos os dias, das 19h às 23.

4. Feira da Kantua

Mais de 80 barracas refletem a busca de identidade da comunidade boliviana em São Paulo e representam um contato com a comida típica, a música e a origem dos migrantes. É, praticamente, um pedacinho dos Andes em território paulistano e acontece aos domingos. Os fãs de comidas mais exóticas se encontram lá, onde são servidas opcões como anticucho (coração de boi no espeto)  e api (suco de milho roxo, que se bebe quente). Para os menos aventureiros, hápratos como salteñas (um pastel tradicional boliviano feito de massa que parece pão e biscoito ao mesmo tempo recheado de sopa de carne) e  salsipapas (salsicha, cebola, batata e banana da terra, tudo frito junto num pratinho de isopor).

Praça Kantuta – altura do nº 625 da rua Pedro Vicente, bairro do Pari – todos os domingos, das 11h às 19h.

5. Feirinha Gastronômica da Vila Madalena

Desde fevereiro desse ano, a Vila Madalena ganhou mais uma ótima opção no quesito comida de rua: é a Feirinha Gastronômica que acontece todos os domingos, e que reúne chefs prestigiados e cozinheiros que ganharam destaque em sua região devido a algum quitute. Todo domingo, são 20 diferentes expositores, que são escolhidos dentre aqueles que se inscreverem no site do evento.

Rua Girassol, 309 – todos os domingos entre às 11h e 19h.

6. Dog do Betão

Os hot-dogs definitivamente são o item de comida de rua mais frequentes pelas esquinas da capital paulista. Dentre as várias opções, o Dog do Betão se destaca por seus lanches incrivelmente grandes, com direito a salsicha dupla ou hot dog para comer no prato. Ótima opção para quem vai ou volta da balada.

Av. Sumaré, 741 – Perdizes – Todos os dias, das 21h até 00h.

7. Feira da Praça da República

A Feira de da Praça da República é uma das mais tradicionais da cidade, e oferece grande número de expositores que comercializam artesanatos com metais, roupas de couro, pinturas, esculturas e pedras preciosas, nos fins de semana. No meio de tudo isso, sobra um espaço para os mais diversos tipos de guloseimas, como doces, massas, pastéis, yakissoba e lanches.

Praça da República  – ao lado do metrô República – sábados e domingos, das 9h às 17h

8. Yakissoba da Vila

Pequeno, mas com algumas mesinhas pra se sentar, é uma parada estratégica antes de uma noitada na Vila Madalena. Basta escolher o tamanho e o tipo, que o cozinheiro frita tudo na hora.

RuaFradique Coutinho, 695, Vila Madalena – seg à sáb, das 17h às 22h.

9. Feira do Pacaembú

A feira live que acontece em frente ao Estádio do Pacaembú entra lista para representar tantas outras feiras livres de São Paulo onde é possível comer o clássico paulistano pastel + caldo de cana. Dentre os destaques, ecnontra-se o Pastel da Maria, conhecido como o melhor pastel de São Paulo.

Praça Charles Miller, s/nº – Consolação – terças e quintas, das 7h30 ao 12h30.

10. Bar do Mané – Mercado Municipal de São Paulo

A comida não é literalmente vendida na rua, e sim em uma das ruas do Mercado Municipal de São Paulo, mas esse item não poderia faltar na lista quando o assunto é gastronomia barata e deliciosa – o famoso sanduíche de 250 gramas de mortadela num pão francês. E o bar do Mané é um dos mais populares, desde 1933, com seu famoso slogan: “aqui, o que tem menos é pão”. Até mesmo os que não são muito fãs de mortadela acabam se rendendo ao sabor desse lanche ogro.

Mercado Municipal. Rua E, boxe 7 – Centro – Seg à sex, das 6h até as 18h; sáb, dom e feriados até as 16h.

E você, conhece algum outro paraíso da comida de rua em SP que merecia estar na lista? Deixe nos comentários!

Publicidade


Jaque_Barbosa
Poeira Estelar.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Etiqueta tecnológica revela data de validade de alimentos pelo toque