Inovação

População do Bangladesh aproveita enchentes pra criar agronegócio

Vicente Carvalho - 14/10/2013 | Atualizada em - 15/10/2013

O ser humano tem uma capacidade de adaptação inimaginável,  e essa capacidade aumenta exponencialmente quando estamos diante de alguma dificuldade ou situação adversa. A grande quantidade de chuva que assolou Bangladesh em 2012 deixou dezenas de mortos e milhares de pessoas ilhadas, mas, diante de tal situação desoladora, a população está desenvolvendo uma nova forma de plantio de arroz na água combinado ao cultivo de peixes e camarões, tudo junto.

O método pode ser usado em zonas inundadas com água salgada e tem o potencial para aumentar significativamente o rendimento das culturas e variedade nutricional por hectare, tendo assim menos impacto no meio-ambiente, uma vez que o espaço utilizado é o mesmo para as duas atividades. Os peixes também atuam como um sistema de manejo de pragas, comendo insetos que causam danos às culturas , por sua vez, reduzindo a necessidade de pesticidas.

Num país onde 27% da população é subnutrida, iniciativas como essa são louváveis e necessárias, mas o método ainda não foi amplamente adotado. Quem o afirma é Nesar Ahmed, co-autor do relatório e pesquisador na gestão das pescas na Universidade Agrícola de Bangladesh,  mas Ahmed é otimista: “Bangladesh poderia se tornar um país de alimentos seguros e sem pobreza dentro de uma década, podemos acelerar o crescimento econômico e produção de alimentos através de uma revolução azul-verde”.  Nós acreditamos que sim, veja algumas fotos do cultivo:

5213c3ea43b6f6.78523361

21730-7 - Rice Fields in fog at dawn, near Chuknager, Bangladesh

5213c43ad3f5b5.61068566

5213c453deca46.67648336

5213c467f20ea0.66921615

94462357-fb7f-4824-a0ec-2a7d715a5f67HiRes

arroz5_5405

Post por Razões para Acreditar.

Fotos de Fred Hoogervorst e do site Hindustan Times.

Publicidade


Vicente Carvalho
Em busca da terra do nunca.