Estilo

Depois de viajar o mundo, dupla francesa cria tênis sustentáveis feitos no Brasil

por: Eme Viegas

François-Ghislain Morillion e Sébastien Kopp são franceses, amigos de longa data e partilhavam um desejo comum: viajar e conhecer projetos de sustentabilidade feitos por empresas espalhadas pelo mundo. O que encontraram pelo caminho os desiludiu e a pergunta chegou: “o que podemos fazer pra mudar esse cenário?”. Perdidos de amores pela floresta amazônica, eles decidiram criar os primeiros tênis sustentáveis do planeta.

O objetivo era juntar três coisas: moda, comércio justo e ecologia. Pra isso era preciso que a marca respeitasse os valores da natureza e trabalhasse com ela (ao invés de se aproveitar dela), apoiasse os pequenos produtores e a criação de emprego e, claro, conseguisse produtos visualmente atrativos. Assim nasceu a marca de calçado francesa Veja, corria o ano de 2004.

Desde aí, os tênis da marca são 100% produzidos no Brasil, dos campos do nordeste brasileiro para as prateleiras das lojas europeias. O algodão é colhido por uma cooperativa de pequenos agricultores no Ceará, uma das regiões mais pobres e vulneráveis do nosso país, a um preço justo (65% acima do preço de mercado mundial), beneficiando diretamente as famílias; a borracha utilizada pra sola dos sapatos é comprada a seringueiros na Amazônia, por um valor também estável e não sujeito a variações de mercado, incentivando a luta contra o desmatamento; e o couro é curtido a partir de vegetais, reduzindo a poluição nas águas do curtume.

No vídeo abaixo, pode ver como funciona o processo de extração da borracha diretamente das seringueiras da Amazônia (as únicas no mundo que crescem selvagens).

A melhor notícia? Se até aqui os tênis eram produzidos no Brasil mas vendidos lá fora, a partir de agora eles podem ser comprados dentro do nosso país. Assim nasce a Vert (que significa Verde) e que promete manter os padrões sociais e ambientais da sua parceira na França, a Veja. Os criadores chamam a isso “desobediência comercial”, já que vai contra o sistema instalado, que não raras vezes garante o lucro à custa dos direitos dos trabalhadores.

Reduzindo a cadeia de produção, é possível remunerar justamente quem trabalha, com as consequências sociais que daí advêm, e manter um modelo de negócios sustentável. Essa forma de encarar o comércio levou a marca a ser premiada por publicações como o jornal The Guardian e ou a revista Vogue e a expor em alguns dos mais conceituados palcos europeus.

Selecionamos algumas imagens que ilustram o impacto positivo da marca no sertão brasileiro e alguns modelos dos tênis, masculino e femininos.

VertShoes1

VertShoes2

VertShoes3

VertShoes4

VertShoes5

VertShoes6

VertShoes7

À esquerda, um seringueiro trabalhando na extração de borracha e à direita o algodão agroecológico.

VertShoes8

VertShoes9VertShoes10

VertShoes11VertShoes12

VertShoes13

VertShoes14

VertShoes15

Assinalando o lançamento, a Vert está fazendo frete grátis pra todo o país – é de aproveitar. Pra saber mais sobre o conceito, ver vídeos e fotos, acesse o site aqui.

A chegada da Vert ao Brasil foi motivo pra um vídeo divertido durante o lançamento, em São Paulo. Dá uma olhada:

artigo_patrocinado

Publicidade


Eme Viegas
Trabalho com internet e meu escritório é na praia.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
A coleção de Natal da grife de Rihanna é tudo que você precisa para o fim de ano