Seleção Hypeness

Seleção Hypeness: 20 botecos em SP para visitar antes de morrer

por: Paulo Moura

Mais uma terça-feira, mais uma Seleção Hypeness! Esta semana trazemos algo que (quase) todos gostam: botecosSegundo o dicionário Houaiss, boteco  é uma “pequena venda tosca onde servem bebidas, algum tira-gosto, fumo, cigarros, balas, quiçá alguns artigos de primeira necessidade”. Vamos no ater, portanto, a essa definição para a lista dessa semana.

Não cabem aqui os chamados botecos-chiques ou mesmo aqueles que se especializaram na carta de cervejas importadas e/ou artesanais – esses ficam para a próxima. O negócio aqui é cerveja ou uma branquinha para tomar no copo americano  e petisco para comer com a mão, no pão ou no máximo de palitinho, ou seja, para boêmios puro sangue!

1) Mercearia São Pedro

mercearia

Instituição paulistana com mais de 45 anos de estrada. Botequim, sebo e mercadinho ao mesmo tempo, o velho ‘Merça’ reúne muitos jornalistas, publicitários e atores no coração da Vila Madalena. Cervejinha no copo americano e pastel de feira fazem a combinação perfeita!

2) Botequim do Hugo

boteco2

Uma verdadeira relíquia dos anos 20 encravada no Itaim Bibi tocada pelos netos do português Marcelino Cabral. Destaque para o imperdível  ‘buraco quente’, carne moída no pão com queijo derretido.

3) Esquina do Fuad

boteco3

Instalado na rua Martim Francisco, em plena Santa Cecília, o boteco do seu Fuad oferece um dos pratos mais tradicionais da culinária ogra paulistana: a picanha saralho. Vai muito bem com uma das diversas opções de ‘branquinha’ disponíveis.

4) Bar das Batidas

batidas

Conhecido pelo peculiar nome de C… do Padre, por estar localizado atrás da Igreja de Nossa Sra. do Monte Serrat, no Largo dos Pinheiros, além das poderosas batidas que deram fama ao lugar, oferece uma incrível seleção de pimentas caseiras de tirar o fôlego!

5) Bar do Plínio

plínio

O forte desse botequim  de calçada na Casa Verde são os pescados. Destaque para as porções “Mista do Pantanal” (com pintado, dourado e pacú) e “Mista do Amazonas” (com aruanã, tambaqui e tucunaré). Imperdíveis!

6) Bar do Luiz Fernandes

luiz

Localizado no Mandaqui, eis outro reduto paulistano para se empanturrar de cerveja gelada e esquecer a hora. Como pode se ver na foto, oferece ‘comes’ a perder de vista para a arte da botecagem.

7) Bar do Giba

giba1

Tradicionalíssimo boteco de Moema com uma incrível atmosfera de armazém dos anos 60. Espalhados pelas paredes há diversos quadros, reportagens e bandeiras que remetem aos sambistas da velha guarda do Rio e a ídolos do nosso futebol. Não espere por cardápio, já que a casa não dispõe de um. Chame um garçom e peça uma cerveja gelada acompanhada de steak tartar. Você não vai se arrepender!

8) Jabuti

jabuti

É um botequim típico e sem frescuras: tem paredes de azulejos, vitrines de acepipes e garçons veteranos que anotam os pedidos na ponta do lápis. O polvo ao vinagrete é o carro chefe da casa nascida em 1967 na Vila Mariana!

9) Bar do Luiz Nozoie

boteco7

Fora da rota tradicional de bares e restaurantes, esse boteco do nissei Luiz, localizado perto do Jardim Zoológico, vale a visita só pelo ritual cervejeiro. Antes de irem para as mesas, as cervejas são mergulhadas em um antiga máquina de fazer sorvete  cheia de água, gelo e sal grosso para chegarem daquele jeito, ‘trincando’!

10) Empanadas

boteco8

Revoluções políticas e culturais nascem e morrem na mesma noite, entre brindes em copo americano e os aromas dos recheios das incríveis empanadas desse botequim da Vila Madalena. Para, literalmente, beber até cair, e sem arrombar o bolso!

11) Ibotirama

Botequim do Baixo Augusta que está sempre com gente saindo pelo ladrão, sobretudo em dias de jogo. A porção de calabresa acebolada é altamente recomendada!

boteco11

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

12) Elídio Bar

Outro boteco cinquentenário que é um reduto da boêmia paulistana na Mooca. Foi o primeiro bar de SP a ter um balcão de acepipes e, olha, haja opções!  Pelas paredes, mais de 50 camisas de times autografadas, muitas do Rei Pelé.

13) São Cristóvão

cristovao

Futebol e cerveja também se encontram em grande estilo nesse boteco da Vila Madalena. Fotos, pôsteres e cartoons dos grandes craques do nosso futebol estão por toda a parte. Para comer, não deixe passar a alheira: impagável!

14) Kintaro

boteco13

Pé sujo japa na Liberdade de primeira ou, se preferir, um legítimo izakaya! Dezenas de comidinhas de influência japonesa ficam dispostas no balcão para combinar com uma gelada: sardinhas com gengibre, escabeche, lombo de porco, berinjela, nirá com ovo, algas, polvo com pepino agridoce e por ai vai…

15) Aperitivos Valadares

boteco14

Quer fugir de petiscos tradicionais, esse é o bar. Pode escolher: testículos de boi e de galo, ostras, rãs, codornas e, lógico, barriga de porco! Um pedaço de Minas Gerais vivo no bairro da Lapa.

16) Joinha

joinha

Botequim clássico do Tatuapé com ares das antigas vendinhas do interior, com produtos diversos pendurados por todos os lados e mais de 700 garrafas de cachaça espalhadas pelas prateleiras. Além de alguns enfeites exóticos como um relógio que anda para trás e outro no qual é sempre 6 horas, lá se ouve um ininterrupto som de dixieland jazz. Ostenta o titulo da melhor tábua de frios de SP!

17) A Juriti

juriti

Aberto há mais de 50 anos no Cambuci, ostenta com orgulho paredes cobertas por azulejos antigos, balcão de aço inox e fórmica, ou seja, um autêntico! Destaque para a Joana D’Arc. Isso mesmo, a santa carbonizada! Uma porção de linguiça que os caras jogam no fogo para chamuscar e que vem ‘daquele jeito’ para a mesa!

18) Bar do Berinjela

berinjela

Nem precisaria falar que o carro chefe desse oásis cervejeiro do Tatuapé é a berinjela à parmegiana, né? Foi o grande vencedor do Comida di Buteco 2013 com o bolinho de berinjela com calabresa e parmesão aí da foto!

19) Amigo Gianotti

gianotti

Botecão em pleno Bixiga com aquela tradicional cara de cantina italiana. Assim como o Giba, não tem cardápio, mas para acompanhar a cerveja vá nas fogazzas e nos bolinhos sem medo de errar.

20) Estadão

estadao

Claro que não poderia faltar nessa lista o grande clássico do fim de noite paulistano. Depois de tanta bebericagem, lá se vão todos em busca do incomparável sanduíche de pernil, servido com tomate, cebola e pimentão. Daí pra frente, xeque mate!

E então, qual seu preferido?

faixa-selecao-hypeness

Publicidade


Paulo Moura
Jornalista paulistano que adotou o Rio de Janeiro como casa. Possui mais de 15 anos de experiência em comunicação corporativa e é sócio-diretor da Agência VIRTA. Apreciador de cerveja, comida ogra, mar e tudo aquilo que combina ou remete a ele.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Excitante, social e democrático: fomos a Barcelona para o maior torneio de Poker da Europa