Viagem

Eles conseguiram: quem são os nômades digitais que trocaram a sala de escritório pelo mundo (e como eles ganham dinheiro)

por: Eme Viegas

O assunto Nomadismo Digital é realmente fascinante e inspira a reflexão sobre convenções sociais e padrões que crescemos acreditando ser a única forma de viver a vida. Embora eu esteja estudando isso há dois anos, só agora, depois de seis meses vivendo dessa forma eu me senti confortável em começar a escrever sobre esse estilo de vida ainda tão misterioso.

Além da minha experiência pessoal, o fato de ter conhecido pessoalmente muitas pessoas que estão no mesmo barco também me ajudou a ter uma visão um pouco mais realista do que eu entendo ser a versão moderna do American Dream.

Quem gosta de viajar, automaticamente pensa que esse estilo de vida é a solução pra uma vida mais feliz. É a realização do sonho de viajar o mundo, sem data definida para voltar e ainda ganhar dinheiro com isso. Outras pessoas estão mais interessadas na flexibilidade do trabalho e estão cansadas de ficar presas em um escritório sendo que poderiam trabalhar de qualquer lugar. E também existem aqueles que não suportam a ideia de trabalhar muito para que outras pessoas ganhem mais dinheiro do que eles e, por isso, decidem se tornar empreendedores digitais.

O grande desejo de todas essas pessoas é um só: LIBERDADE.

Não será difícil identificar isso em todas as histórias que vocês vão conhecer agora, já que viajar nem sempre é o principal objetivo de quem decide ter um negócio online.

Os viajantes

São exemplos de pessoas cujo objetivo principal é viajar pelo mundo. Eles trabalham para se sustentarem na estrada e acabam influenciando pessoas por suas histórias e estilo de vida.

Homem Solteiro | Danny Dover: Life Listed

nomade1

Eu conheci Danny em Ho Chi Minh e fiquei encantada com a sua história. Ele era um menino americano médio, que sempre foi gordinho, nerd e como tal, viciado em internet e video games. Durante a faculdade ele começou a estagiar em uma startupfocada em SEO e percebeu que estudar ciências da computação não fazia o menor sentido.

Desistiu da faculdade, mergulhou no trabalho e passou a viajar ocasionalmente. Mas foi em 2011, depois de ser diagnosticado com depressão, que ele viu que não era isso que o faria feliz e decidiu dar uma virada completa na sua vida. Fez uma lista de 150 coisas que ele gostaria de fazer até o dia 25 de maio de 2017, pediu demissão e fez da lista o seu propósito de vida.

Sua história rendeu uma participação em um evento TEDx (assista!), que por sinal, foi um dos itens riscados da lista.

Objetivo do site: dar dicas e ajudar pessoas que querem completar listas de coisas que querem fazer, tanto na vida, quando em um período determinado.

Como ele ganha dinheiro: ele escreveu um livro sobre SEO, tem um curso online que ensina como usar ferramentas de otimização e marketing digital, escreve para algumas publicações famosas como a revista Time e também oferece consultoria. Detalhe: ele tem 26 anos.

Mulher Solteira | Jodi Ettenberg: Legal Nomads

nomades2

Eu também conheci a Jodi em Ho Chi Minh e ela é o perfeito exemplo de que é possível viajar sozinha sendo mulher e tendo 1,50 m de altura! Ela é canadense e depois de trabalhar por anos como advogada em Nova Iorque, decidiu pedir demissão para tirar um ano sabático viajando pelo mundo.

Ela começou o blog com o objetivo de compartilhar um pouco mais da sua viagem e suas aventuras gastronômicas pelas ruas e virou especialista em sopas. Surprise, surprise, ela nunca mais voltou para a vida que tinha antes.

Objetivo do blog: falar sobre viagem sob o ângulo das comidas típicas e da influência que a cultura local tem sobre isso.

Como ela ganha dinheiro: com a venda do seu livro especializado em comida de rua, palestras, consultoria, e recentemente ela criou o projeto Jodi Eats que são tourspersonalizados para grupos pequenos interessados em fazerem uma espécie de passeio gastronômico por mercados e barracas de comidas de rua daquele lugar onde ela está vivendo.

Casados | Simon Fairbairn e Erin McNeaney: Never Ending Voyage 

nomades3

O casal de ingleses decidiu tirar um ano sabático juntos em 2008 e ao voltarem para a Inglaterra (surpresa de novo!) não conseguiam mais ser felizes com seus empregos tradicionais. Venderam tudo o que tinham e em 2010 começaram a sua viagem eterna.

Objetivo do site: dividir suas histórias como casal viajando juntos.

Como ganham dinheiro: ele é web designer e desenvolvedor de aplicativos para iOS. Ela se dedica à atualização do blog e eles recebem o aluguel da casa que eles deixaram na Inglaterra.

Casados com filhos | Família Gilbert: Almost Fearless

nomades4

Christiane e Drew Gilbert são americanos e estão viajando desde 2008. Depois de anos trabalhando no que considerava seu trabalho dos sonhos em Boston, ela percebeu que precisava de uma virada na sua carreira e decidiu se tornar escritora e fotógrafa. Eles venderam tudo o que tinham e ela comprou uma câmera. Ele, que é designer gráfico, já costumava trabalhar em casa e não hesitou em fazer a mudança que incluía dois cachorros na bagagem.

De lá para cá, eles já tiveram dois filhos, o Cole, 4, e a Stella, 1, e continuaram com a viagem dividindo suas histórias e a experiência de criar os filhos na estrada, sendo responsável pela educação deles em casa.

Objetivo do site: compartilhar as experiências de uma mãe que está criando seus filhos e os educando enquanto viaja pelo mundo.

Como ganham dinheiro: trabalham como fotógrafos freelancer, ela está escrevendo um livro e ele está filmando um documentário sobre a geração wireless com US$ 10 mil que foram doados por leitores para que eles realizassem o projeto.

Os empreendedores

Para eles, viajar é apenas um efeito colateral de se ter um negócio online. O grande objetivo deste grupo de nômades digitais é construir negócios que serão capazes de mudar a vida das pessoas.

Benny Lewis: Fluent in 3 Months

Eu sou fã dele e se você assistiu ao vídeo acima já percebeu que esse irlandês não está de brincadeira. Em onze anos ele, que só falava inglês, se tornou fluente em DEZ línguase é um ótimo exemplo de pessoa que transformou a paixão por viajar e aprender em um negócio que também transforma a vida das pessoas.

Seu método “Fluente em 3 Meses” é tão inovador que ele foi convidado para falar sobre isso e sua história de vida em mais de um evento TEDx (assista também!).

Objetivo do site: encorajar as pessoas a aprenderem novas línguas independentemente da idade e do lugar onde vivem e a vencerem o medo de se comunicarem com estrangeiros.

Como ele ganha dinheiro: livros, cursos, coaching, palestras.

Dan Andrews: Tropical MBA

nomades5

O primeiro post do Tropical MBA foi uma proposta de emprego em 2009. Dan estava começando a engrenar alguns projetos online como um e-commerce e alguns aplicativos para celular e precisava de ajuda. Queria contratar alguém qualificado, mas ao mesmo tempo, não tinha a grana suficiente para fazer isso em San Diego, onde morava.

Ele decidiu se mudar para o Sudeste Asiático e oferecer não só um estágio, mas uma possibilidade de mudança de vida para aquele que quisesse acompanhá-lo. A proposta oferecia um salário suficiente para viver em alguns países da Ásia, e mais do que isso, a oportunidade de trabalhar com liberdade e viajando enquanto isso.

Também tive o prazer de conhecê-lo em Ho Chi Minh.

Objetivo do site: a ideia do “MBA Tropical” deu tão certo que virou um negócio. Hoje ele tem 6 funcionários trabalhando para ele em tempo integral e cada um vive onde quiser. Além disso, ele também criou um grupo que hoje conta com a participação de mais de mil pessoas, para ajudar aqueles que trabalham ou possuem negócios online e divide essas experiências em seus podcasts.

Como ele ganha dinheiro: de tantos jeitos que eu mal consigo listar! Eu diria que o Dan é um alquimista da internet.

Jimmy e Doug: Minaal

nomade7

Mais dois amigos queridos de HoCh que provaram que com uma boa ideia, um bom plano de negócios e muito, muito trabalho você consegue criar algo que pode mudar a experiência de quem está constantemente na estrada.

O Jimmy e o Doug são neozelandeses e amigos de infância. Depois de passarem anos viajando juntos com mochilas volumosas, de difícil acesso e que se tornavam um problema nos guichês de segurança dos aeroportos, eles decidiram que não se contentariam mais em não ter uma opção melhor e decidiram criar a mochila perfeita!

Fizeram um plano de negócios e lançaram uma campanha no Kickstarter para arrecadar a grana necessária para a primeira produção. O resultado foi impressionante e eles conseguiram arrecadar onze vezes a verba inicial para financiar o projeto. A primeira remessa de mochilas está sendo fabricada no Vietnã e será entregue em abril.

Foi a busca pela liberdade que fez com que todas essas pessoas de diferentes partes do planeta acabassem decidindo seguir um mesmo caminho, o de virarem nômades digitais.

Mas, quando paramos para avaliar cada um deles, notamos que todos têm algumas características fundamentais que são importantes para fazer isso acontecer:

Eles tomaram uma decisão!
Quando você efetivamente decide que quer uma coisa, todo o resto é conseqüência. A maioria das perguntas que recebo das pessoas interessadas em saber um pouco mais sobre esse estilo de vida estão relacionadas ao “o que” elas precisam fazer para virarem nômades digitais ou “quanto” é preciso para começar. A pergunta certa que você deve se fazer é “POR QUE?” você quer isso. Se você souber o verdadeiro “por que” e tomar uma decisão, você vai encontrar a sua forma de fazer isso acontecer.

Eles são minimalistas
Uma vez que você começa a viajar, acumular coisas se torna totalmente irrelevante. Conhecer lugares, viver uma vida memorável e cheia de experiências é o objetivo de vida dessas pessoas e elas encontraram um trabalho que fosse capaz de proporcionar isso e não a compra de um carro zero, uma bolsa Chanel ou um relógio Rolex.

Eles não criaram um blog esperando ganhar dinheiro, eles criaram um negócio
Se vocês olharem todos os sites vão perceber que absolutamente nenhum deles têm banners com anúncios ou qualquer tipo de propaganda de algo que não esteja relacionado ao negócio do site.

O Brasil é um dos poucos mercados onde blogueiros ganham dinheiro pelo simples fato de terem milhares de acessos e por isso, acabam fechando contratos e patrocínios com empresas para promover marcas e produtos, sejam em forma de espaço de mídia, publieditorial,  ou até fazendo publicidade velada.

Como isso não acontece no mercado americano, para ganhar dinheiro e se destacar, todos eles precisaram criar algo único e relevante para oferecer aos seus seguidores como produtos, cursos, livros, consultoria ou mesmo serviços. Isso é o que faz muitos deles serem empreendedores e não apenas blogueiros, o que também acaba tornando o trabalho muito mais gratificante do que simplesmente oferecer conteúdo patrocinado aos leitores.

O sucesso deles não aconteceu da noite para o dia
Nenhum deles têm um talento especial que faça com que eles sejam melhores do que outras pessoas. A diferença é que eles tiveram foco, trabalharam muito, por muitos anos e passaram incontáveis perrengues até que as coisas começaram a acontecer.

Além desses, existem outros incontáveis exemplos de pessoas que vivem dessa forma. Para quem se interessar e quiser conhecer outras histórias, estes são apenas alguns exemplos de nômades digitais (todos em inglês):

Live Your Legend
Thrilling Heroics
Tynan
Nomadic Matt
Chris Guillebeau
Elisa Doucette
The Suitcase Entrepreneur
Travel Fish
Exile Lifestyle
Me Launch Pretty One Day
The Minimalists
Zen Habits
Be More With Less

assinatura-fe

Texto originalmente publicado no Fêliz Com a Vida. Reprodução autorizada no Nômades Digitais.

Publicidade


Eme Viegas
Trabalho com internet e meu escritório é na praia.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
App de viagens conecta aventureiros com roteiros diferentões ao ar livre