Fotografia

Estudantes seguram cartazes com frases preconceituosas que eles costumam ouvir

Redação Hypeness - 28/03/2014

Em fevereiro deste ano, a pesquisa Dimensão Social das Desigualdades, do sociólogo Carlos Costa Ribeiro, encontrou uma escala de desigualdades que acompanha de forma contínua o escurecimento da cor da pele. Os dados mostram como a cada ponto a mais no escurecimento da cor da pele corresponde também um ponto a menos na escala de oportunidades sociais e econômicas.

São dados como esses que comprovam: existe, sim, racismo no Brasil. No Brasil e no mundo. É uma verdadeira falácia tratar o tema como superado. Por isso, toda e qualquer tipo de campanha que combata esse mal aqui ou no mundo merece nosso respeito. Quando ela é feito de maneira criativa, mais ainda. É o caso da campanha “I, too, am Oxford”, criado pelos alunos da instituição.

A série de fotos traz os acadêmicos segurando placas com dizeres que costumam encarar, como “qual o seu nome africano”, “você vende drogas” ou “o seu cabelo é real?”. São estereótipos e os preconceitos que os alunos dizem enfrentar diariamente na universidade.

A tradução é livre.

imagem2_0

Minha voz não representa a voz de todas as pessoas negras.

imagem4

Sim, sou uma estudante internacional…do Canadá!

imagem5

Toda as teorias pós-coloniais e outras que você estuda não te dão o direito de falar por mim ou por cima de mim.

imagem6

Não, eu não vendo cocaína.

imagem8

Não, eu não sou uma bolsista da África.

imagem9

Mas, qual o seu nome Africano?

imagem10

Por que você usa o cabelo desse jeito?

imagem11

Sim, meu cabelo é real. Não o toque sem permissão!

imagem15

Não, não é ok perguntar para minha namorada branca se o “pinto pequeno” do seu namorado indiano a satisfaz.

imagem17

Meu nome é minha identidade: você não pode decidir por mim como ele deveria ser pronunciado.

imagem18

A cor da minha pele não é minha única identidade.

imagem19

Sim, eu sou da Jamaica. Não, eu não fumo maconha.

imagem20

Seu inglês é muito bom para quem veio do Paquistão.

imagem21

Só porque eu vim da Somália não significa que eu conheça piratas.

tumblr_n2qt336xDl1tvq0glo1_1280

Uau, seu inglês é ótimo! | Obrigada, eu nasci em Londres.

tumblr_n2qtdbIPDT1tvq0glo1_1280

Sim, sou indiana. Não, você não pode imitar o meu sotaque.

tumblr_n2qtjqBzkj1tvq0glo1_1280

Então, porque você não fala Indiano?

No final do ano passado já havíamos postado uma série semelhante. Vale conferir.

As fotos são dos tumblrs I, too, am Harvard e I, too, am Oxford. Para ver mais fotos, acesse os links.

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.


Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Januário Garcia, morto vítima da Covid, fotografou história do movimento negro no Brasil