Viagem

Conheça 10 espécies animais descobertas em 2013

por: Eme Viegas

Desde há muitos anos para cá, a ação humana tem contribuído de forma decisiva para o desaparecimento de várias espécies animais (a caça é uma das principais ‘culpadas’), o que tem levantado debates sobre a legitimidade do homem se apropriar da natureza e de animais que não estão preparados, nem têm os meios, para se defender. Mas as boas notícias são: todos os anos, são descobertas novas espécies e estima-se que existam ainda muitas por descobrir.

No ano passado, foram catalogadas 18 mil novas espécies, o que significa que a natureza não para de nos surpreender. E os que pensam que falamos de animais microscópicos, saibam que árvores e mamíferos fazem parte da lista.

O Instituto Internacional para a Exploração de Espécies, nos Estados Unidos, pegou nessa lista para criar um top 10 apaixonante e surpreendente. Vem ver esses 10 novos exemplares que habitam o nosso planeta:

1 – Olinguito

Escondido por entre as árvores, este mamífero (“Bassaricyon neblina”) é o primeiro da ordem dos Carnivora a ser descoberto nos últimos 35 anos. Vive nas árvores da Colômbia e do Equador, entre os 1500 e os 2750 metros de altitude, mas não será fácil manter-se na Terra, visto que 42% do habitat natural do olinguito já desapareceu.

Pesa apenas 900 gramas, tem a pele castanha, alimenta-se de frutos e é um animal noturno.

NewSpecies1
Foto © Mark Gurney

2 – Dracena de 12 metros

Esta nova espécie de dracena (“Dracaena kaweesakii”) foi identificada na Tailândia e recebe diversos nomes, conforme a região em que se encontra. Pensa-se, no entanto, que também existam exemplares desta árvore na Birmânia. Ao todo, não serão mais do que 2500 destes novas dracenas, o que significa que a sua sobrevivência também está ameaçada, principalmente porque esta é uma árvore que cresce em calcário, material extraído para a produção de concreto.

NewSpecies2
Foto © Paul Wilkin

3 – Anêmona do mar

A primeira anêmona do mar que vive no gelo  (“Edwardsiella andrillae”) foi fotografada na região da Antártida, através de um robô aquático com uma câmera, a 270 metros de profundidade e quase por acidente. Cada uma tem entre 20 a 24 tentáculos e ainda levantam muitas dúvidas aos cientistas, como o fato de conseguirem sobreviver a temperaturas tão baixas.

NewSpecies3
Foto © Cortesia de MaryMegan Daly via

4 – Liropus

Translúcido, esguio e bem pequeno (os machos medem 3,3 milímetros e as fêmeas 2,1), esta espécie de camarão (“Liropus Minusculus”) é a menor de seu gênero e foi descoberta nas águas da Califórnia. Existem, ainda assim, outras espécies do género Liropus no Atlântico e no mar Mediterrânico.

NewSpecies4
Foto © AINC/J.M. Guerra García

5 – Fungo com nome da Casa Real Holandesa

A sua cor laranja e o fato de ter sido descoberto em abril de 2013, quando o príncipe de Orange, Willem-Alexander Claus George Ferdinand, ia ser coroado rei da Holanda, deram origem ao nome deste fungo – “Penicillium vanoranjei”.

Como é uma espécie de Penicillium, o fungo que originou a penicilina, esta pode ser uma descoberta com ainda maior utilidade.

NewSpecies5
Foto © Cortesia de Cobus M. Visagie via

6 – Geconídeo

Este animal da família dos répteis escamados tem uma longa cauda, perfeita para a técnica da camuflagem, tão apreciada no mundo animal. É um tipo de geconídeo (“Saltuarius eximius”) e habita o nordeste da Austrália.

NewSpecies6
Foto © Conrad Hoskin

7 – Ameba gigante

Para o tipo que é, uma criatura unicelular, o seu tamanho, entre 4 e 5 centímetros, é considerado gigante. A “Spiculosiphon oceana” vem do Mediterrâneo, se alimenta de invertebrados e usa uma técnica semelhante à das esponjas carnívoras – se agarra ao solo e usa a extremidade da sua estrutura para apanhar pequenos invertebrados.

NewSpecies7
Foto © Cortesia de Manuel Maldonado via

8 – Bactérias que resistem a esterilizações

O dado mais curioso sobre esta nova espécie de bactérias (“Tersicoccus phoenicis”) é que ela foi encontrada em dois lugares bem distantes um do outro, mas com um ponto comum: são salas esterilizadas especialmente para preparar idas ao espaço sem que qualquer organismo terrestre possa ir junto. Para surpresa dos cientistas, esta bactéria resiste e parece ter vontade de ir também. Por isso, ficou conhecida como “o micróbio do quarto limpo”.

NewSpecies8
Foto © DSMZ/Jet Propulsion Laboratory/Calthec

9 – Inseto voador com nome inspirado no Peter Pan

Quem viu o filme da Disney “Peter Pan” certamente não esquece sua fiel companheira, Sininho (ou Tinkerbell, no original). Por isso, essa vespa parasitoide recém-descoberta foi chamada de “Tinkerbella nana”. É minúscula, com apenas um quarto de milímetro (dá pra imaginar?), mas existem espécies deste grupo ainda mais pequenas.

NewSpecies9
Foto © Jennifer Read

10 – Caracol translúcido das cavernas

Foi encontrado a mais de 900 metros abaixo do solo, em cavernas na Croácia e é capaz de rastejar apenas alguns milímetros por semana (!). Esse caracol (“Zospeum tholussum”) nunca vê a luz do dia, não só porque não tem olhos, como porque frequenta cavernas profundas. Mede dois milímetros de comprimento e foi descoberto apenas um exemplar vivo, além de várias cascas sem caracol.

NewSpecies10
Foto © Alexander M. Weigand

[via]

Publicidade


Eme Viegas
Trabalho com internet e meu escritório é na praia.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Vídeo de tobogã que desce montanha dos Alpes Suíços vai te fazer sentir o vento no rosto