Estilo

Pais captam em vídeo os passos da transformação do filho transgênero de 6 anos

por: Vicente Carvalho

Publicidade Anuncie

Já mostramos aqui no Hypeness diversas histórias de pessoas que não se identificavam com seu gênero sexual e fizeram a mudança de sexo, como o caso de um homem que nasceu menina e uma mulher que nasceu menino e que hoje formam um casal que luta contra o preconceito (relembre aqui).

Na maioria dos casos, a identificação efetiva do gênero acontece na adolescência, onde a puberdade aflora de forma incontrolável, mas cada vez mais os pais estão tentando informar-se e entender melhor a questão da identidade de gênero. Foi assim com os pais de Ryland Whittington, de 6 anos, que nasceu menina, mas nunca mostrou identificação com o sexo feminino, o que o levava a frustrações e a questionamentos constantes.

Seus pais, Jeff e Hillary Whittington, de San Diego, EUA, aceitaram e entenderam que o filho tinha que fazer a transição de gênero quando ele havia completado 5 anos, e decidiram gravar essa mudança e a adaptação do filho que saiu do universo feminino e foi para o masculino.

No vídeo, eles contam a história de Ryland, desde quando os médicos disseram que eles podiam esperar por uma menina, altura em que os pais decoraram todo o quarto e roupas pensando nisso, até quando Ryland tinha pouco mais de um ano e descobriram que ele (na época ela) era surdo. Os pais foram obrigados a fazer o implante coclear (um aparelho que devolve a audição) e acharam então que todos os grandes problemas da filha haviam sido resolvidos.

Jeff e Hillary contam ainda que, pouco tempo depois de começar a falar, Ryland gritava constantemente: “Eu sou um menino!”, mostrando verdadeira aversão a qualquer coisa do universo feminino, o que os levou a concluir que aquilo não era uma fase – era algo definitivo sobre a filha. Foi aí que resolveram procurar ajuda profissional.

Nas pesquisas, descobriram uma estatística aterrorizante: 41% de pessoas nascidas transgêneros cometem suicídio se não fazem a transição de gênero. Como os pais não queriam correr esse risco, resolveram apoiar a transição: cortaram o cabelo de Ryland, mudaram o pronome de “Ela” para “Ele”, mandaram cartas e e-mails para parentes e amigos explicando sobre a mudança, mudaram a decoração do quarto, enfim, fizeram tudo para proporcionar uma mudança completa e mais tranquila possível.

Aperte o play e siga nessa viagem:

transgender

transgender2

transgender3

transgender4

transgender5

transgender6

transgender7

transgender8

transgender9

transgender10

Nas palavras dos pais de Ryland: “A identidade de gênero de Ryland não foi provocada pelo nosso jeito de criá-lo, nossa estrutura familiar ou fatores ambientais”. Por isso é tão importante a compreensão e informação dos pais a respeito da identidade da criança. Pais como o de Ryland não só merecem ser premiados, como foram! Durante o 6º Harvey Milk Diversity Breakfast, eles ganharam o Prêmio Inspiração, e Ryland subiu ao palco de terno e gravata, e disse: “Meu nome é Ryland Whittington. Eu sou uma criança transgênera”. 

Publicidade Anuncie


Vicente Carvalho
Em busca da terra do nunca.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Sonic finalmente ganha uma coleção de roupas para chamar de sua