Empreendedorismo

A história deste idoso de 86 anos é a prova de que nunca é tarde para inovar

por: Vicente Carvalho

Abrir um negócio é sempre um desafio, e muitas pessoas não o fazem por se acharem “velhas” demais para empreender. O que obviamente é um absurdo, já que nunca é tarde para se sentir vivo.

Como no caso do Hermenegildo Garcia Filho, de 86 anos, que está empreendendo um novo negócio educativo para crianças, e ainda dentro de premissas sociais, junto com seu filho Fábio. Trata-se de um jogo que estimula o aprendizado da tabuada, pois conforme observação do “Seu Garcia” (como ele é mais conhecido), as crianças não gostavam de aprender tabuada porque é algo que elas têm que decorar, o que acaba não fazendo sentido pra elas.

Foi então que Seu Garcia pensou em fazer um jogo em que as crianças pudessem aprender brincando – batizado de O X da Questão, o jogo tem como missão quebrar o bloqueio que a criança tem com a matemática. No vídeo abaixo, o criador fala um pouco mais do jogo e de sua vida. Vale a pena ver:

Seu Garcia possui aquele brilho no olhar que encanta a todos que estão por perto dele. Mesmo tendo passado por grandes adversidades na vida, como um câncer e um acidente doméstico que lhe cegou um dos olhos, ele continua apaixonado pela vida.

E a empresa já nasce como um empreendimento social, onde toda vez que alguém comprar um jogo, automaticamente outro será doado para uma criança carente, estimulando assim o aprendizado em comunidades com poucos recursos. Para o produto nascer, a ideia foi submetida a um site de crowdfunding, tentando assim ajudar o Seu Garcia e seu filho a construir essa história tão sensacional. Se você quiser contribuir, clique aqui.

Para compreender melhor, assista a um vídeo de crianças testando o jogo:

seugarcia

392966_137784836329255_391051355_nlow

embalagem3d copy

tabuada

 

Fotos do Site e Facebook. 

Publicidade


Vicente Carvalho
Em busca da terra do nunca.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Namoradas faturam R$ 500 mil em um ano vendendo donuts na internet