Empreendedorismo

Movimento une jogadores de futebol em prol de reformulação no esporte e bom senso da CBF

por: Brunella Nunes

Publicidade Anuncie

O futebol é um dos esportes mais cativantes do mundo e também alimenta o sonho de muitos meninos em busca de uma oportunidade. Acontece que, cada vez mais, a modalidade tem se tornado um mercado fechado, onde somente os grandes empresários apitam quem é o dono da bola.O futebol é um dos esportes mais cativantes do mundo e também alimenta o sonho de muitos meninos em busca de uma oportunidade. Acontece que, cada vez mais, a modalidade tem se tornado um mercado fechado, onde somente os grandes empresários apitam quem é o dono da bola.

Com o intuito de reverter a situação e tornar o cenário mais abrangente e justo, o movimento Bom Senso Futebol Clube, encabeçado pelo jogador Paulo André (ex-Corinthias e atual…), visa expandir a oportunidade, educação e cultura no esporte. Para isso, algumas medidas importantes envolvem o processo de mudança, como a revisão de calendário dos jogos e campeonatos no país.

Enquanto uns lucram demais, outros 16 mil jogadores profissionais ficam desempregados e com salários atrasados. Isso acontece devido a falta de jogos durante metade do ano, ou seja, o movimento pede por um calendário mais democrático para os clubes menores para que possam se profissionalizar e jogar ao longo de toda temporada. Além disso, será implementado um fair play financeiro para garantir que os clubes nacionais paguem suas dívidas e os salários de seus
funcionários em dia.

O Bom Senso já conta com 15 mil apoiadores, mas enfrenta algumas barreiras, como da própria CBF, que teima em não apoiar o projeto por diversos conflitos de interesse, envolvendo patrocinadores e emissoras de televisão. A falta de atenção e interesse da federação também implica na execução do projeto.

Quando os 11 jogadores entrarem em campo para defender
a seleção brasileira na Copa, mais de 16 mil atletas
profissionais de futebol já estarão desempregados esperando
para receber seus salários atrasados. Ser o país do futebol
não significa apenas vencer Copas, mas sim fazer deste
esporte um ambiente de oportunidade, educação e cultura
para todos.
Existe uma solução viável para melhorar o futebol brasileiro,
e sua implementação depende apenas da CBF. Em pleno ano
da Copa do Mundo, o futebol brasileiro pode ter a sua maior
vitória, mas dessa vez ela será fora de campo.
Você está convocado para fazer parte desse movimento por
um futebol melhor para todos.
Nós jogamos em grandes clubes do país, mas acompanhamos
de perto os problemas do futebol brasileiro. A grande
maioria dos jogadores profissionais fica desempregada
durante metade do ano por falta de jogos. Os principais
clubes brasileiros acumulam dívidas fiscais e trabalhistas
assombrosas. Enquanto isso, o público nos estádios
diminui ano após ano, perdendo para países como os EUA e
a Austrália.
O Bom Senso F.C. nasceu para tornar o Brasil o verdadeiro
país do futebol. Nós começamos como um pequeno grupo de
atletas, e hoje já somos mais de 15 mil apaixonados pelo
esporte . Estamos propondo um calendário mais democrático
aos clubes menores,
Pela primeira vez, jogadores de norte a sul estão se unindo
para revolucionar o futebol brasileiro . Se tivermos o apoio de
vocês, os milhões de torcedores, poderemos pressionar a CBF
e construir um futebol que funcione para todo mundo.

Com o intuito de reverter a situação e tornar o cenário mais abrangente e justo, o movimento Bom Senso Futebol Clube, encabeçado pelo jogador Paulo André (ex-Corinthias e atual Shanghai Shenhua) e com apoio de Rogério Ceni, Dida e outros, visa expandir a oportunidade, educação e cultura no esporte. Para isso, algumas medidas importantes envolvem o processo de mudança, como a revisão de calendário dos jogos e campeonatos no país.

Enquanto uns lucram e trabalham demais, outros 16 mil jogadores profissionais ficam desempregados e com salários atrasados, visto que a maioria dos clubes do país joga, em média, apenas 17 partidas por ano; já os times maiores, podem jogar até 85 jogos em uma mesma temporada. Ou seja, o movimento pede por um calendário mais democrático para os clubes menores para que possam se profissionalizar e jogar ao longo de toda temporada.

Além disso, devido ao aumento de 90% nas dívidas dos clubes nos últimos cinco anos, será implementado um fair play financeiro para garantir que os clubes nacionais paguem o que devem e mantenham os salários de seus funcionários em dia. Outro dado notado pela organização do movimento é que as torcidas estão cada vez menos presentes nas arquibancadas, devido a fatores como custo do ingresso, a falta de segurança e comodidade nos estádios, os horários dos jogos e, consequentemente, a ausência de qualidade do próprio espetáculo.

O Bom Senso já conta com mais de 15 mil apoiadores, estando mil jogadores envolvidos até ao momento, mas enfrenta algumas barreiras, como da própria CBF, que teima em não apoiar o projeto por diversos conflitos de interesse, envolvendo patrocinadores e emissoras de televisão. A falta de atenção e interesse da federação também implica na execução do projeto.

Publicidade

bomsenso8

Apartidário, o movimento abre portas para diálogos, seja com jogadores interessados em participar, como recentemente se manifestou o jogador Kaká, ou personalidades políticas, como a presidenta Dilma, que já recebeu os membros do Bom Senso algumas vezes, a fim de ouvir suas propostas. Entretanto, os protestos organizados pelos próprios jogadores continuam, dentro e fora de campo, como aconteceu algumas vezes durante os jogos do Campeonato Brasileiro.

O vídeo abaixo resume um pouco do projeto, mas no site oficial é possível encontrar todas as informações para que o Brasil se torne, de fato, o país do futebol.

bomsenso9

bomsenso7

bomsenso10

bomsenso11

bomsenso12

Algumas manifestações feitas por jogadores durante o campeonato brasileiro:

bomsenso5

bomsenso4

bomsenso2

bomsenso3

bomsenso1

bomsenso6

Concorda com a ideia? Então assine a petição e ajude a reconstruir o esporte.

Fotos: reprodução/Bom Senso F.C

Publicidade Anuncie


Brunella Nunes
Jornalista por completo e absoluto amor a causa, Brunella vive em São Paulo, essa cidade louca que é palco de boa parte de suas histórias. Tem paixão e formação em artes, além de se interessar por ciência, tecnologia, sustentabilidade e outras cositas más. Escreve sobre inovação, cultura, viagem, comportamento e o que mais der na telha.


X
Próxima notícia Hypeness:
Pokémon: Burger King lança combo com brinquedos de ‘Detetive Pikachu’