Inovação

Num futuro próximo, você não vai mais precisar carregar o seu celular

Redação Hypeness - 25/08/2014

Ligar o celular na tomada pode ser tornar coisa do passado mais cedo do que imaginávamos. É o que conclui um relatório da Phys.org, equipe de cientistas da Queen Mary University of London (QMUL) e da Nokia, que estão em colaboração num novo estudo.

No ano passado, Dr. Joe Briscoe e Dr. Steve Dunn, da Escola de Engenharia e Ciência dos Materiais da QMUL, descobriram que, surpreendentemente, tocar pop e rock melhora o desempenho de células solares, na pesquisa publicada com o Imperial College London.

Com o objetivo de levar essa pesquisa adiante, a Nokia trabalhou com a equipe QMUL para criar um protótipo de coletor de energia (a nanogeradora), que poderia ser usada para carregar um telefone celular a partir do uso diário de ruído de fundo – como o tráfego, a música ou nossas próprias vozes.

Para isso, a equipe utilizou nas propriedades-chave de óxido de zinco um material que, quando dobrado ou esticado, cria uma tensão através da conversão de energia do movimento em energia eléctrica, na forma de  (nanobarra que atua como uma espécie de combustível).

Os nanobastões podem ser revestidos em diversas superfícies em locais diferentes e fazem a captação de energia de forma bastante versátil. Quando esta superfície é comprimida ou alongada, os nanobastões geram uma  . Eles então respondem à vibração e ao movimento criado pelo som todos os dias, como as nossas vozes. Os contatos eléctricos em ambos os lados das barras são depois usados ​​para a colheita da tensão carregar um telefone.

psy3

A fim de tornar possível a produção destes nanogeradores em escala, os cientistas encontraram formas inovadoras de reduzir os custos no processo de produção. Primeiro porque eles desenvolveram um processo pelo qual poderiam pulverizar os produtos químicos nanorods para cobrir a folha de plástico em uma camada de . Quando colocado em uma mistura de produtos químicos e aquecendo-se a apenas 90° C, o nanorods cresceu em toda a superfície da folha.

Em segundo lugar, o ouro é tradicionalmente usado como um contato elétrico, mas a equipe foi capaz de produzir um método barato a partir da conhecida folha de alumínio. Após o processo, o dispositivo final era do mesmo tamanho de um Nokia Lumia 925 e gerava cinco volts de energia, o que é suficiente para carregar um telefone.

Com o avanço nos estudos, o Dr. Joe Briscoe concluiu: “Ser capaz de manter os dispositivos móveis em trabalho por mais tempo, ou acabar com as baterias completamente, explorando a energia perdida que está ao nosso redor é um conceito emocionante. Esta colaboração foi uma excelente oportunidade para desenvolver projetos de dispositivos alternativos que utilizem métodos baratos e escaláveis. Esperamos ter trazido esta tecnologia mais perto da viabilidade”.

psy1

psy2

Fotos: SoftPedia, Gizmag, Spencer Platt / Getty Images

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.