Seleção Hypeness

Seleção Hypeness: 19 incríveis espaços de coworking espalhados pelo mundo

por: Paulo Moura

Publicidade Anuncie

Os espaços de coworking estão cada vez mais populares dentro e fora do país, basicamente por dois motivos: possibilitam às empresas o rateio de despesas e, por tabela, oferecem um local em que os negócios podem ser fechados com a pessoa da mesa ao lado.

Quando não são as empresas, são os próprios profissionais que muitas vezes buscam esses espaços, sejam aqueles que se deslocam com frequência, sejam aqueles que querem ‘sair  um pouco da caixinha’ em um lugar mais ‘arejado’ para formular uma proposta ou um projeto, ou mesmo aqueles que não aguentam trabalhar em casa sem a possibilidade de interagir com alguém.

Como você poderá ver, alguns espaços de coworking já vão muito além de mesas, cadeiras e conexão Wi-Fi. Dê uma olhada na Seleção Hypeness da semana e diga se não dá vontade de se ‘mudar’ para um desses nesse exato momento?

1) Parisoma – San Francisco (EUA)

Na parte de baixo, mesas de ping-pong se transformam em estações de trabalho coletivo durante o dia e à noite são dobradas e recolhidas para dar lugar a eventos, debates, exposições e aos cursos mais variados. O piso de cima é reservado a equipes de uma mesma empresa e/ou instituição. Bolas de alongamento estão ali espalhadas para uma esticadinha básica durante o expediente.

co1Foto © Dropout

2) Hubud – Bali (Indonésia)

O espaço interior tem acabamentos em bambu e madeira reciclada. É um espaço sustentável com vista para um vulcão e um campo de arroz. Aberto 24h, pode-se escolher trabalhar num espaço ao ar livre ou fechado (ventilado). Há também uma sala de conferências para mais de 20 pessoas e uma cabine para fazer chamadas no Skype. No jardim, um café orgânico que abriga até 30 eventos por mês.

co2Foto © Hayo

3) The Office – Santa Monica (EUA)

É um espaço incrivelmente inspirador para trabalhar em Santa Monica, com um ambiente recheado de elementos calmantes: uma árvore interna, cores suaves e iluminação leve, sem contar o belíssimo jardim. Entre as comodidades disponíveis: cadeiras Aeron, fones de ouvido Bose com restrição de ruídos e, até mesmo, um diretório de arquivos de Hollywood para inspirar a criatividade. Detalhe: um dos donos do pedaço é ninguém menos do que o diretor de cinema JJ Abrams.

Cowork_Extra1
Foto © The Office

4) B4i – São Paulo (Brasil)

No coração do Jardim Europa, o B4i tem decoração impressionante, desde a fachada coberta de plantas até as paredes de tijolo exposto, as mesas de tampo de vidro e os murais coloridos. Além dos serviços de praxe, o B4i se supera com uma área de eventos externa incrível, um estúdio fotográfico completo e um lounge para os usuários.

Coworking_Extra
Foto via

5) The Makers Space – Seattle (EUA)

São 650 m² bem no centro da cidade, tudo projetado para aproveitar o máximo da luz natural. A decoração também contribui para uma atmosfera chic moderna que, segundo os residentes, estimula a criatividade.

co10Foto ©  The Makers Space

6) Impact Hub Madrid – Madrid (Espanha)

Faz parte de uma rede de centros colaborativos de empreendedores sociais. O de Madrid, perto do Parque del Retiro, tem uma linda ambientação voltada para refletir sobre sustentabilidade, colaboração e versatilidade em todos os cantos.

co11Foto © Impact Hub Madrid

7) Gangplank – Arizona (EUA)

O modelo do Gangplank é baseado em colaboração mútua. O coworker não paga nada para usar o espaço, mas em contrapartida colabora para mantê-lo. Seja participando de projetos públicos, no caso de coworkers eventuais, ou qualquer tipo de colaboração se o coworker for fixo. Por exemplo, varrer as salas após eventos, limpar as mesas, cuidar da manutenção da rede sem fio, escrever posts no blog do espaço, e por aí vai. Mais colaborativo, impossível, não?!

co3Foto © Gangplank

8) Urban Station – Buenos Aires (Argentina)

Fora o maravilhoso desayuno portenho, já incluso na diária, o mais legal desse espaço de coworking são as bicicletas que ficam na porta do lugar. Você está horas trabalhando no seu notebook e precisa arejar um pouco a cabeça? É só trancar suas coisas no armário e dar uma volta de bicicleta por Palermo.

co4Foto © Casa Vogue

9) Mesh – Oslo (Noruega)

2500 metros quadrados com espaços de coworking, escritórios privados, um espaço para makers e um clube noturno próprio. Esse é o conceito em prática no espaço MESH, em Oslo, na Noruega.

co8Foto © Core 77

10) Box Jelly – Honolulu (EUA)

Não bastasse o fato de estar situado no Havaí, esse espaço de coworking oferece aos seus usuários pranchas e aulas de surfe para, digamos, ‘desopilar’ a mente no intervalo do trabalho.

co5Foto © Everything is Jake

11) Orbe – Recife (Brasil)

O escritório, que ocupa um andar inteiro de um edifício na Dantas Barreto, é um vão com 3 varandas e um ambiente todo pensado para permitir que as pessoas se  sintam em casa: piso original de taco, copa com ladrilhos hidráulicos, móveis rústicos e reproduções nas paredes de fotos do acervo do museu da cidade do Recife, uma incrível ‘área do caixote’ – biblioteca colaborativa onde os coworkers podem deixar os seus livros para os outros consultarem -, sem falar nas redes disponíveis para aquela relaxada.

co7Foto © Orbe

12) ESDIP – Berlim (Alemanha)

Bem no meio de Friedrichshain, instalado em uma antiga fábrica está o ESDIP. Pensado para “artistas, ilustradores, cartunistas, designers, programadores, fotógrafos, escritores ou qualquer pessoa criativa”, o espaço também conta com uma galeria que exibe os trabalhos dos residentes e workshops regulares.

co9Foto © Templo

13) My Office – Rio de Janeiro (Brasil)

Localizado na Barra da Tijuca, é um misto de espaços privativos com abertos, com uma ambientação bem interessante com mesas individuais dispostas em níveis diferentes. Detalhe: funciona ininterruptamente.

co14Foto © Movebla

14) Pun Space – Chiang Mai (Tailândia)

Espaço de destaque na cidade que é considerada a melhor para o trabalho remoto, segundo o ranking do NomadList.

co15Foto © Chiang Mai Places

15) Duke Studios – Leeds (Inglaterra)

Esse espaço é feito com paredes móveis à base de um material chamado ‘ultra board’, uma espécie de painel feito a partir de papelão. A ideia é inspirar, estimular e apoiar as pessoas que usam o ambiente.

co16Foto © Share Desk

16) Fishburners – Sydney (Austrália)

Além da ambientação pra lá de aconchegante, esse espaço não tem fins lucrativos e é bancado por empresas patrocinadoras, como o Google e a PWC. O foco da casa é acolher profissionais de startups de tecnologia e a programação é repleta de eventos de networking e workshops.

co18Foto © Business Insider

17) NeueHouse – Nova York (EUA)

O NeueHouse não é só um lugar em que pessoas plugam seus notebooks e sentam em um cantinho – o espaço é dedicado ao coworking, mas também conta com galeria de arte, bar, auditório e livraria.

co19Foto © NeueHouse

18) Pto de Contato – São Paulo (Brasil)

Localizado no último andar da Galeria Ouro Fino, o espaço é amplo, iluminado e conta com um agradável terraço que tem uma vista privilegiada para a rua Augusta.

co20
Foto © Pto de Contato

19) 47Ronin – Kyoto (Japão)

Esse espaço permite que os visitantes não apenas trabalhem no local como se alojem em suas instalações na área rural de Kyoto, com uma vista espetacular das montanhas. A ideia de fato é propiciar um ambiente que estimule projetos colaborativos, com vários eventos de networking no decorrer da estadia.

co21Foto ©  47Ronin

faixa-selecao-hypeness

Publicidade


Paulo Moura
Jornalista paulistano que adotou o Rio de Janeiro como casa. Possui mais de 15 anos de experiência em comunicação corporativa e é sócio-diretor da Agência VIRTA. Apreciador de cerveja, comida ogra, mar e tudo aquilo que combina ou remete a ele.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
O bilionário Jay-Z é o mais novo investidor de uma empresa de cookies veganos