Inovação

O garoto de 11 anos que já correu maratonas em todo o mundo arrecadando fundos para crianças

por: Bruna Rasmussen

Criança adora correr por aí, mas Nikolas Toocheck, de 11 anos, leva a brincadeira a sério. Natural do estado da Pensilvânia, nos EUA, o garoto é o esportista mais novo a ter participado de maratonas em cada um dos sete continentes – até mesmo na Antártida, duas vezes!

A paixão começou quanto Nikolas tinha apenas 6 anos e decidiu acompanhar o pai, Dan, que se preparava para entrar na Força Aérea norte-americana. Não demorou muito para que ele acompanhasse as corridas de 5 km e, então, as maratonas. Correr é uma distração para Nikolas, mas a atividade também o ajuda a arrecadar fundos para a Operation Warm, uma fundação criada por seu avô que tem o objetivo de doar casacos para crianças carentes durante o inverno. Até hoje, mais de US$ 40 mil foram conquistados por meio das corridas.

Nikolas e seu pai costumam correr as maratonas juntos e levam cerca de 6 horas para completar uma prova. De acordo com sua família, o garoto recebe acompanhamento frequente de pediatras e médicos esportivos para garantir que sua saúde esteja em dia.

Qual será o próximo desafio de Nikolas? Além de querer chegar à marca de US$ 1 milhão arrecadado para a instituição de caridade, ele já pensa em aventuras como escalar o Monte Kilimanjaro, na Tanzânia. Mas enquanto isso não acontece, Nikolas se contenta em correr provas no Chile, na Nova Zelândia, na Suíça e onde mais for.

nikolas-maratona1

nikolas-maratona2

nikolas-maratona3

nikolas-maratona4

nikolas-maratona5

nikolas-maratona6

nikolas-maratona9

nikolas-maratona11

nikolas-maratona12

nikolas-maratona13

Todas as fotos © Nik Runs the World

Publicidade


Bruna Rasmussen
Bruna escreve para a internet desde 2008 e tem paixão por consumir informação e descobrir coisas. Adora gatos, inovação e é curitibana – fala “duas vinas”, mas dá “bom dia” no elevador.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Professor e ex-catador cria computador de R$ 22 para ajudar crianças na pandemia