Inspiração

Conheça o homem que viveu uma experiência nova por dia durante um ano

por: Redação Hypeness

Em nossa busca constante por felicidade, muitas vezes sofrida e até falhada, pensamos sempre em como era bom fugir da rotina, experimentar algo diferente, voltar a ter os sentidos ligados, ao invés de viver em piloto automático um dia a dia repetitivo. Richard Roberts, como muitas outras pessoas, precisou de um susto para se lembrar de como a vida é a maior bênção que temos. Por que será que não começamos a vivê-la agora?

O exemplo de Roberts é impressionante, porque ele foi além do esperado nessa busca pelo novo – ele se comprometeu a provar, escrevendo em um blog, que faria uma coisa nunca antes experimentada por ele todos os dias, em um ano com 366 dias. Agora que esse ano ficou pra trás, ele diz que nunca fez nada tão cansativo, que nem tempo pra deitar no sofá teve, mas que a recompensa também não poderia ter sido maior.

Tudo começa quando Roberts e a mulher, Sian, esperavam um filho. A verdade é que a mãe quase perdeu a vida durante a gravidez ectópica, que acontece quando o feto se forma fora do útero. Além de ter perdido o bebê, Roberts por pouco não perdeu também a mulher: “quando chegamos no hospital, a Sian tinha perdido tanto sangue que nos disseram que ela estava a apenas umas horas de distância da morte”. A cirurgia que se seguiu reduziu drasticamente a possibilidade de o casal voltar a conceber uma criança.

Roberts decidiu então aumentar a consciência para o problema e angariar fundos pra caridade, que tanto os ajudou, e criar um tumblr, o Tiny Little Fella, pra provar que suas missões iam sendo concluídas.

RichardExperience6

Natural de Berkshire, Inglaterra, o homem de 31 anos tentou um pouco de tudo, desde tomar café com um explorador do Ártico, Robert Swan, a fazer rapel na arena O2, em Londres, ou mesmo conduzindo a Orquestra Filarmônica de Aldworth. “Uma experiência emocionante que provou que ser maestro não é tão fácil quanto parece, e que os maestros têm um impacto sobre a música que orquestra toca, no meu caso um impacto terrível.

Mas a experiência mais punk de todas talvez tenha sido entrar no ringue com um campeão de pesos pesados de wrestling, JD Knight, conhecido como “The Saviour”. Roberts lembra: “ele era um monstro e nem teve pena de mim. Eu mal conseguia sair da cama no dia seguinte.

RichardExperience1

Independente das dificuldades, a última tarefa, a número 366, foi indiscutivelmente a melhor. Dar a notícia que nunca tinha dado (e que pensou que nunca daria) a amigos e família – ele e a mulher iam, finalmente, ser pais. Roberts teve assim o melhor final de desafio que poderia imaginar.

RichardExperience12

Agora o inglês espera que o projeto de caridade leve esperança para outros casais que passam por situações semelhantes – “desde que comecei o projeto, fiquei impressionado com o número de amigos, colegas e membros do público que me disseram que as mulheres estão passando por isso”.

Como o objetivo de juntar, pelo menos, 1500 dólares foi atingido, Roberts conseguiu apoiar a Ectopic Pregnancy Trust, que continua seu trabalho de prevenção e apoio a casos que aconteceu 1 em 100 gravidezes. Já a aventura maluca a que se propôs durante um ano, foi possível graças a algum apoio, mas a maioria do dinheiro veio do próprio bolso da família.

RichardExperience4

RichardExperience3

RichardExperience2

RichardExperience5

RichardExperience7

RichardExperience8

RichardExperience9

RichardExperience10

RichardExperience11

O projeto foi concluído em 2012, mas você pode relembrar todas as missões aqui.

Todas as fotos © Tiny Little Fella

*Esse post é um oferecimento de “SKYY VODKA Brasil“.

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Galvão Bueno cita Joaquin Phoenix e ‘Oscar’ em pedido de desculpa a repórter