Arte

Conheça os traços finos e geométricos deste artista brasileiro

Redação Hypeness - 18/11/2014

Com traços finos e certeiros, Diogo Ferrari marca com tinta preta as peles, criando desenhos repletos de geometria e referências tribais maori, que se estendem de forma orgânica nos corpos. O tatuador intitula seu estilo Black Work, tattoos em preto, ricas em contraste, que mesclam a vontade do tatuado com inspirações e o que Ferrari chama de inconsciente.

Natual de Campinas (SP), Ferrari começou a tatuar após aceitar um trabalho provisório na recepção de um estúdio de tatuagem. Ao se envolver com o trabalho, acabou gostando da ideia de tatuar e, em 2008, teve suas primeiras experiências com a tinta e a agulha. As linhas tribais e o geométrico surgiram no trabalho do artista alguns anos depois, em 2011, quando ele decidiu abandonar as cores e usar somente o preto em praticamente todas as suas tattoos. A partir de então, Ferrari tem se aperfeiçoado cada vez mais nos traços finos, incluindo também o pontilhismo à sua arte.

Na hora de criar, o tatuador deixa a intuição fluir, buscando dar sentidos mais profundos à tattoo. “Muita gente acha que uma tatuagem é só uma decoração, um adereço. Mas ela envolve muitas coisas que para o cliente tem importância: tem ansiedade, tem medos e sonhos“, afirma.

Confira alguns de seus trabalhos:

[youtube_sc url=”http://www.youtube.com/watch?v=jD2OwIZvDJo”]

diogo-ferrari1

diogo-ferrari2

diogo-ferrari3

diogo-ferrari4

diogo-ferrari5

diogo-ferrari6

diogo-ferrariextra

diogo-ferrari8

diogo-ferrari9

diogo-ferrari10

diogo-ferrari11

diogo-ferrari12

diogo-ferrari13

diogo-ferrari14

diogo-ferrari15

diogo-ferrari16

diogo-ferrari17

diogo-ferrari18

diogo-ferrari19

diogo-ferrari20

Para conhecer melhor o trabalho do artista e acompanhar as novidades, siga Diogo Ferrari no Facebook.

Todas as fotos © Diogo Ferrari

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
As incríveis – e improvisadas – ilustrações do israelense Ori Toor