Diversidade

Garoto homossexual de 15 anos vira sucesso na internet e fecha contrato com grande marca de roupas

por: Redação Hypeness

Você viu ele dançando. Você sorriu ao ver sua espontaneidade. Você bateu palmas por ele ser uma verdadeira “diva“. Brendan Jordan era apenas um garoto de 15 anos que explorava sua homossexualidade e adolescência e não tinha vergonha ou receio de ser o que é. Nem mesmo em frente às câmeras do jornal, em que foi flagrado dançando Lady Gaga. O vídeo, claro, foi parar no YouTube e o rapaz se tornou um verdadeiro ícone gay. Agora, ele tem de lidar com a fama e, como uma boa “diva”, faz isso muito bem: ele foi contratado pela marca de roupas American Apparel.

Espontâneo e carismático, Jordan será modelo para a marca de roupas, conhecida por abraçar nichos e tendências de comportamento. Em calças pra lá de justas e looks que são a sua cara, o garoto posou para a campanha em seu melhor e mais honesto estilo. Além de ter conquistado fãs por todo o mundo e essa oportunidade como modelo, ele ainda alimenta seu canal no YouTube, em que aborda, principalmente, temas LGBT.

Poderia ser só mais um vídeo engraçado na web, mas ao dançar em frente às câmeras, Jordan invocou em todos nós o desejo de sermos quem somos de verdade, sem nos importarmos com o que os outros vão pensar. E a American Apparel, claro, não deixou passar batida a chance de ter esse espírito de originalidade atrelado à marca.

Abaixo o vídeo de Brandan Jordan dançando Lady Gaga para as câmeras

brendan-jordan Foto © American Apparel brendan-jordan1 brendan-jordan2 brendan-jordan3 brendan-jordan4 brendan-jordan5 brendan-jordan6 brendan-jordan7 brendan-jordan8 Fotos © Brendan Jordan

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Homofobia de radialista contra apresentador do ‘Jornal Nacional’ reforça urgência de diversidade