Cobertura Hypeness

O mural da 23 de Maio que será a maior galeria de graffiti a céu aberto na América Latina

por: Brunella Nunes

A cidade de São Paulo, já não mais cinza, passou a casar bem com a chuva. É que além de não ter água, tem tinta de sobra mesmo debaixo de garoa durante a produção dos novos murais na Av. 23 de maio, em São Paulo, que esteve agitada nos dois últimos fins de semana por conta de um acordo entre a Secretaria Municipal de Cultura e 450 artistas urbanos que toparam atacar os muros com seus pincéis. Este será uma das maiores galerias de graffiti a céu aberto da América Latina.

A via está agora, oficialmente, muito mais viva, nítida e colorida com o início dos trabalhos que se estendem ainda até o mês de janeiro e além até que se conclua os 15 mil metros quadrados entre o Terminal Bandeira e o MAC, Museu de Arte Contemporânea. Um dos 14 curadores selecionados pela Prefeitura para a composição dos 70 murais, Rui Amaral nos explicou que cada um deles é responsável pela pintura de um dos trechos da avenida, convocando ainda artistas amigos para pintarem em conjunto.

DSC_0810

DSC_0812

DSC_0793

DSC_0802

DSC_0804

DSC_0820

DSC_0665

DSC_0659

DSC_0663

Inea, John Howard – que não deixou de participar da ação aos seus 77 anos de idade -, Ricardinho e Treco eram alguns dos nomes que estavam por lá. Outros grafiteiros conhecidos, como Binho Ribeiro, EnivoNove, Ozi, Mauro NeriMundano, Nick Alive e Tikka Meszaros, também deixarão suas marcas entre os muros de uma das avenidas mais movimentadas de São Paulo.

DSC_0760

DSC_0764

DSC_0751

DSC_0745

DSC_0734

DSC_0744

DSC_0714

DSC_0712

DSC_0726

DSC_0722

DSC_0716

23_2

23_1

DSC_0676

DSC_0674

DSC_0671

As artes não param de mudar e se expandir. Em apenas um dia já notamos grandes diferenças nas obras quando retornamos ao local e gravamos um vídeo, que entre uma garoa e outra, mostra todo o trabalho árduo desenvolvido pelos grafiteiros, desde carregar as pesadas latas de tinta até o local – que ainda não estava com uma das vias fechadas – até recolher tudo para ir embora depois.

O apoio do governo na iniciativa mostra o quanto o cenário mudou e está ganhando o devido merecimento, dia após dia, entre uma pincelada e outra. Quem antes tinha de correr ao ser pego pintando os muros da cidade, agora corre para não ficar de fora da cena de arte urbana incrível que se consolida na metrópole.

DSC_0708

DSC_0656

DSC_0694

DSC_0676

DSC_0726

DSC_0781

DSC_0785

DSC_0823

DSC_0814

DSC_0807

DSC_0791

2014-12-13-14.04

 Todas as fotos © Brunella Nunes para o Hypeness

coberturahype

Publicidade


Brunella Nunes
Jornalista por completo e absoluto amor a causa, Brunella vive em São Paulo, essa cidade louca que é palco de boa parte de suas histórias. Tem paixão e formação em artes, além de se interessar por ciência, tecnologia, sustentabilidade e outras cositas más. Escreve sobre inovação, cultura, viagem, comportamento e o que mais der na telha.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Sandy & Junior encerra 2019 com a 2ª turnê mais lucrativa do mundo