Arte

Artista recifense se entrega à arte como forma de superar o autismo

por: Redação Hypeness

Quando pequeno, Jackson Santana pouco se interessava pelas pessoas, trocava o dia pela noite e carregava um olhar tristonho. Diagnosticado com autismo aos seis anos de idade, o pernambucano encontrou nos pincéis e na ponta da caneta a forma ideal de se expressar. É através de linhas e pontos no papel que podemos entender como ele enxerga a vida.

Ainda na infância, o interesse pelo desenho se destacou e hoje, aos 40 anos, Jackson leva a arte a sério. Recentemente, ele preparou 20 peças de um trabalho sensível e único para expor na Escolinha de Artes do Recife. Com temas sobre a capital e o carnaval pernambucano, as telas feitas com aquarela apresentam um olhar peculiar e encantador. “Será que somos sensíveis o bastante para perceber as sutilezas de um olhar, as mensagens através dos gestos ou sentimentos e memórias que carregam os desenhos?”, questiona Camila Sobreira, arte-educadora e curadora da exposição de Jackson.

Como em um mapa cartográfico, os pontos são enfatizados no trabalho do pernambucano, transformando-se em pequenos quadrados e retângulos na imagem e representando sombras. Pintados em cores vivas de aquarela, os desenhos tornam Recife ainda mais bela e interessante. Conheça algumas das peças criadas por Jackson:

jackson-santana17

jackson-santana

jackson-santana2

jackson-santana3

jackson-santana4

jackson-santana5

jackson-santana6

jackson-santana7

jackson-santana8

jackson-santana9

jackson-santana10

jackson-santana11

jackson-santana12

jackson-santana13

jackson-santana14

jackson-santana15

jackson-santana16

Todas as fotos © Jackson Santana

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Maria Gadú diz que vai parar de fazer música e questiona indústria do entretenimento