Cobertura Hypeness

O que vimos na mostra Terra Comunal da artista Marina Abramovic em SP

por: Brunella Nunes

A musa da arte performática está em solo brasileiro. A sérvia Marina Abramovic dá início a sua nova jornada nesta terça-feira (10), no SESC Pompeia, em São Paulo. Durante dois meses, o público poderá conferir a mostra Terra Comunal, uma retrospectiva das principais performances da artista de nada aparentes 69 anos, além de participar de workshops e encontros entre público e artista, feitos em parceria com o MAI, instituto criado por Abramovic em Nova York.

Com senso de humor calibrado, ela recebeu a imprensa ontem, dia 09 de março, e falou de tudo um pouco, aproveitando para contar sobre sua trajetória. “Aqui [SESC] será um grande laboratório, cheio de vida, com muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo“, explicou Marina. O público poderá conferir, além dos trabalhos de performance ao vivo de artistas brasileiros, as obras que, assim como ela, são pra lá de marcantes e hipnotizantes, sendo impossível ficar imune à sua imagem. Diversos vídeos criados entre 1974 e 2010, e objetos ligados à meditação, mostram o que a artista tem de especial e a que veio neste mundo.

DSC_0330

DSC_0345

DSC_0337

DSC_0334

abramovic4

Entre as performances expostas, “The Artist is Present” está entre as principais, já que esta foi a que lhe rendeu fama e o possível título de “celebridade”, mesmo que não se comporte como tal. “Quando comecei minha arte nos anos 1970, era como se eu fosse a primeira mulher a pisar na lua. Por pelo menos 30 anos, a performance não foi considerada arte. Você sabe o quanto é difícil viver assim e continuar tentando, acreditando no seu potencial?“, indagou a artista. “O status veio depois de uma mostra no MoMa, onde ninguém me pediu para sentar lá por dias, passar pela dor física, fazendo com que fosse difícil até tirar meu vestido. Mas eu insisti e não esperava por este sucesso, ninguém esperava. A cadeira nunca ficou vazia”. 

No caso, para quem não viu, Marina ficou três meses sentada numa cadeira do MoMa, em Nova York, esperando que qualquer pessoa sentasse na sua frente para compartilhar momentos de silêncio. O encontro mais emocionante aconteceu quando o grande amor da artista, Ulay, veio de surpresa e sentou-se com ela, 22 anos após a separação. Eles não haviam se visto mais até então e o vídeo virou febre na internet, talvez por ser uma bela e complexa história de amor, mas também por mostrar a força de uma performance, o quão crua e verdadeira pode ser e o quanto colabora com a arte.

A partir de então, Marina se deu conta de que havia tomado um grande passo na sua carreira. Este momento mudou a performance. Quando me levantei da cadeira três meses depois, sem acesso à nada, vi que precisava fazer alguma coisa. E eu aproveito as vantagens desta posição de celebridade. A performance ganhou status e eu fui parte disso”. De fato, este universo passou a interessar muito mais as pessoas após as aparições mais recentes da artista.

DSC_0371

DSC_0375

DSC_0343

DSC_0338

Não é à toa que Lady Gaga, citada na coletiva de imprensa, se interessou por Marina e quis fazer seu workshop chamado “Clean The House”, em busca do autoconhecimento. “Desenvolvo este workshop há muitos anos e o considero fundamental. Sempre limpamos a nossa casa e nos esquecemos de limpar o nosso corpo, internamente, explicou a artista, que também deu aulas para um grupo de brasileiros. “Para eles ficou mais difícil ficar sem falar do que sem comer. Mas tivemos sucesso, empurramos os limites”.

O Hypeness também participou de uma versão reduzida do chamado Método Abramovic, uma oportunidade de ficar em silêncio e se conectar consigo mesmo, aproveitando o momento presente – ou seja, nada de fotos por aqui. No caso, uma série de exercícios de respiração e movimentos simples feitos de pé, sentado e deitado nos dão um privilégio pouco presente nos dias de hoje: introspecção. “A tecnologia tomou conta de nós. Não temos tempo para nós mesmos. Estamos sempre no celular, no computador… então só a experiência inicial de deixar seus pertences trancados num armário já o torna livre. Voltamos à simplicidade”, explicou Marina.

Por mais de uma hora, fiquei com fones de ouvido que isolaram o barulho e me entreguei aos exercícios. O momento em que percebi que estava tomada por aquilo foi quando observei um grupo andando em câmera lenta e parecia que absolutamente tudo estava em câmera lenta ao meu redor. Uma sensação realmente estranha. Também foi enriquecedor conseguir me desligar e, finalmente, não pensar em nada. Foi um momento valioso do meu dia e que me fez perceber a importância de se distanciar um pouco do mundo, do que está acontecendo o tempo todo.

O Método estará disponível para alguns sortudos que conseguiram se inscrever à tempo. A artista também se colocará disponível para uma série de oito encontros informais com o público, com ingressos a serem retirados no próprio Sesc Pompeia. Confira a programação completa no site e não se esqueça de abrir sua mente.

DSC_0419

DSC_0426

DSC_0429

DSC_0424

DSC_0403

DSC_0407

DSC_0411

DSC_0412

DSC_0399

DSC_0393

DSC_0378

DSC_0385

DSC_0391

DSC_0359

DSC_0338

abramovic3

abramovic2

abramovic

abramovic5

Terra Comunal de Marina Abramovic @ Sesc Pompeia até dia 10/05/15
Rua Clélia, 93 – Pompeia
(11) 3871-7700

Entrada franca.

Todas as fotos © Brunella Nunes

coberturahype

Publicidade


Brunella Nunes
Jornalista por completo e absoluto amor a causa, Brunella vive em São Paulo, essa cidade louca que é palco de boa parte de suas histórias. Tem paixão e formação em artes, além de se interessar por ciência, tecnologia, sustentabilidade e outras cositas más. Escreve sobre inovação, cultura, viagem, comportamento e o que mais der na telha.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
‘Matrix 4’ é confirmado com elenco original; Morpheus é dúvida